Olimpíadas: queniana Peres Jepchirchir leva ouro em maratona marcada por calor

Por Redação

Mais Lidas

Em prova dificultada pelas altas temperaturas, a queniana Peres Jepchirchir levou ouro na maratona feminina das Olimpíadas de Tóquio em um tempo de 2:27:20. A maratona foi a mais lenta desde Barcelona-92 devido ao calor.

Peres Jepchirchir, de 27 anos, é campeã mundial de meia maratona e tem o recorde da modalidade, com 1:05:16 em Gdynia, na Polônia.

Leia mais

+ Guia das Olimpíadas: tudo sobre a maratona em Tóquio

+ Alemão Florian Wellbrcok leva ouro na maratona aquática em Tóquio

+ É OURO HISTÓRICO! Ana Marcela vence maratona aquática nas Olimpíadas de Tóquio

O segundo lugar ficou com a também queniana Brigid Kosgei, com 16 segundos a mais que a campeã. O bronze foi para a norte-americana Molly Seidel, que chegou 10 segundos depois.

A segunda colocada Kosgei, de 27 anos, tem o recorde mundial feminino nos 42,195 km, com 2h14min04seg na maratona de Chicago em 2019. A dobradinha do Quênia confirmou o favoritismo do país na maratona.

As altas temperaturas foram um grande empecilho para as atletas. A atual campeã do mundo, a queniana Ruth Chepngetich, abandonou a prova em pouco menos de 2 horas, aos 32 km.

A israelense Lonah Chemtai Salpeter, campeã da maratona de Tóquio em 2020 e favorita ao pódio, também abandou a prova na reta final, nos 38 km.

As 88 atletas largaram às 6h da manhã (horário local) nas ruas de Sapporo, a mais de 1.000 km da capital Tóquio, após a prova ser adiantada em uma hora para evitar altas temperaturas mais tarde na maratona feminina das Olimpíadas.

Como esperado, as atletas tiveram atuação mais conservadora na primeira metade da prova. A japonesa Honami Maeda começou liderando o pelotão, mas o grupo continuou todo no mesmo ritmo até cerca de meia hora de prova.

Nos 10 km, o grupo começou a se dividir. Na frente, estava a israelense Lonah Chemtai Salpeter e as quenianas Lonah Chemtai Salpeter e Ruth Chepngetich.

As atletas se resguardaram por muito tempo de prova devido ao calor e umidade, que tornaram a prova mais difícil.

Aos 21 km, na meia maratona com 1 hora e 15 minutos de prova, o pelotão da frente já estava reduzido, com 13 atletas e a liderança de Peres Jepchirchir (QUE). A temperatura era de 28°C.

Nos 29 km, quando as atletas começaram a aumentar o ritmo para entrar na parte final da maratona, o pelotão de frente era formado por 10 atletas: Lonah Salpeter (ISR), Peres Jepchichir (QUE), Roza Dereje (ETI), Molly Seidel (EUA), Brigid Kosgei (QUE), Melat Kejeta (ALE), Mao Ichiyama (JAP), Ruth Chepngetich (QUE), Helalia Johannes (NAM) e Eunice Chumba (BAH).

Chegando na parte final da prova, Peres Jepchirchir (QUE) e Brigid Kosgei (QUE) aumentaram o ritmo e lideravam o pelotão, que começou a se dividir. Salpeter (ISR), Seidel (EUA) e Chumba (BAH) seguiam um pouco atrás.

Na última parcial, aos 40 km, as quenianas Peres Jepchirchir e Brigid Kosgei lideravam e Molly Seidel (EUA) seguia na terceira colocação.

-Publicidade-

Últimas Notícias