Atleta que desapareceu é encontrado e será enviado de volta a Uganda

Mais Lidas

Julius Ssekitoleko, atleta do levantamento de peso da Uganda que deixou  delegação na sexta-feira e foi considerado desaparecido até ser reencontrado três dias depois na cidade de Yokkaiche será enviado de volta ao seu país natal, informaram autoridades da embaixada ugandense no Japão. A repatriação, de acordo com os oficiais, será “iminente”.

+ Primeiro caso de Covid nas Olimpíadas: Ugandês testa positivo no Japão
+ Japão reforça controle de saúde para após atleta testar positivo para Covid

“Qualquer assunto relacionado à evasão de responsabilidades que ele teve que cumprir no Japão e relacionadas com o seu desaparecimento do campo de treinamento será administrado adequadamente após seu retorno a Uganda”, informou, em um comunicado, a embaixada africana.

Imagens de uma câmera de segurança instalada na estação de trem mostraram Ssekitoleko passando por uma bilheteria e comprando um bilhete com destino a Nagoya por volta das 6h30 de sexta-feira, dia em que ele desapareceu. De lá, partiu para a província de Mie, onde foi encontrado na terça-feira.

“Ele estava na casa de algumas pessoas conhecidas e não resistiu à prisão. Ele cooperou e ainda estamos interrogando-o sobre sua motivação”, informou am polícia de Osaka.

Segundo informações dos jornais locais, o atleta Ssekitoleko, que tem 20 anos, deixou um bilhete em seu quarto de hotel, dizendo que não voltaria a Uganda por conta da vida difícil que tem no país natal.

“Eu quero trabalhar no Japão. Por favor, mande a bagagem do meu quarto para minha família.”, teria escrito. Entidades internacionais de proteção aos Direitos Humanos temem que ele possa sofrer retaliação na volta para casa.

Os atletas que permanecerem no Japão para os Jogos Olímpicos estão proibidos de viajar, exceto para transporte entre suas instalações de acomodação e os locais de competição, em princípio. Existe a preocupação de que outros atletas desertem.


Últimas Notícias