Pela primeira vez na história, Brasil se classifica à semifinal olímpica do BMX

Mais Lidas

Em sua terceira participação em Jogos Olímpicos, o brasileiro Renato Rezende consegue feito inédito e avança à semifinal na prova do Ciclismo BMX, na Olimpíada de Tóquio-2020. Agora, o atleta do Time Brasil volta à pista nesta quinta-feira, às 22h para tentar uma vaga na final da modalidade.

Leia mais

Nos Jogos Olímpicos de Londres-2012 e na Rio-2016, Renato Rezende não passou das quartas de final. Mas dessa vez, a história foi diferente. Mesmo em um grupo difícil ao lado dos holandeses Twan van Gendt, campeão mundial em 2019, e Niek Kimman, vice-campeão, o brasileiro conseguiu a classificação.

“Estou muito feliz. Pela primeira vez, em minha terceira participação olímpica, estou passando para a semifinal. Eu quero muito ir para essa final. Vou recuperar agora e tenho certeza de que amanhã será um dia bom como foi hoje”, disse Renato Rezende.

Na primeira bateria, Renato Rezende ficou em terceiro, na segunda terminou em quarto e na terceira bateria voltou a ficar em terceiro, atrás apenas da dupla holandesa. Com isso garantiu a inédita vaga na semifinal da modalidade. Ao sair da pista, Renato pode ver seus familiares por um monitor e comemorou. “Conseguimos, eu amo vocês”, disse Renato Rezende, que avança à semifinal do BMX.

A disputa da prova do ciclismo BMX se inicia nas quartas de final. Os competidores são divididos em quatro grupos de seis e disputam três baterias alternadas de uma volta. A cada bateria, os atletas recebem recebem pontos de acordo com a posição de chegada. O vencedor ganha um ponto, o segundo dois pontos, o terceiro três pontos e assim pro diante. Avançam para à semifinal, os quatro atletas que somarem menos pontos em cada chave.

Na semifinais, o sistema de disputa é o mesmo, porém os atletas são divididos em dois grupos de oito e os quatro melhores depois de três baterias se classificam para a final e vão lutar por medalhas.

Brasileira não avança

No feminino, a brasileira Priscila Stevaux não conseguiu ter um bom desempenho na prova de ciclismo BMX, e ficou em último nas três baterias. Com isso, a paulista se despediu dos Jogos Olímpicos de Tóquio.


Últimas Notícias