Israel elimina exigência de teste de covid na chegada de turistas ao país

Foto: shutterstock

Israel flexibilizou ainda mais a entrada de viajantes internacionais ao país. Em 1º de março, o governo já havia liberado o retorno de não vacinados e agora as autoridades sanitárias eliminaram a exigência de um exame de covid-19 após o desembarque no aeroporto de Ben Gurion.

+ Mountain bike em Israel: uma aventura no deserto

+ Adolescentes encontram um “tesouro” de moedas de 1.100 anos em Israel

+ 6 picos de surf que são verdadeiras zonas de guerra

Além disso, a partir desta terça-feira (10), passam a valer também os exames de antígeno profissionais feitos até 24 horas antes da partida – antes apenas PCR’s colhidos até 72 horas do embarque eram aceitos. Obviamente, para poder viajar é preciso que o resultado de negativo.

Já a nova regra para o desembarque entra em vigor a partir de 20 de maio, segundo informação oficial do Ministério da Saúde de Israel. “A decisão foi tomada em função da queda nos números de casos e ao término das divergências que ocorreram entre os profissionais do Ministério da Saúde e a equipe da Autoridade Aeroportuária”, justificou o órgão.

“Ficou acordado que os profissionais formulariam um mecanismo para manter a adequação do sistema de testes no Aeroporto Ben Gurion, a fim de para permitir que seja operado rapidamente, no todo ou em parte, quando necessário”, ponderou ainda o Ministério.

O intuito da testagem é manter uma medida preventiva, caso novas ondas de covid-19 voltem a aparecer na região.

De acordo com o jornal The Jerusalem Post, Israel tem números baixos de infecção no território, sendo que a taxa de transmissão é de 0,81, isto é, a cada 100 pessoas com vírus infecta 81. Não há mortes registradas no país desde 4 de maio.

-Publicidade-