Ilha de Páscoa reabre para turistas em agosto pela primeira vez desde 2020

ilha de páscoa
Moai na Ilha de Páscoa - Foto: shutterstock

A Ilha de Páscoa, situada a 3.700 km a oeste da costa do Chile, no Oceano Pacífico, reabrirá ao turismo no dia 1º de agosto. O local ficou dois anos e cinco meses fechado aos visitantes devido à pandemia de covid-19. O governo chileno anunciou a novidade na sexta-feira (20).

+ Sumidouro: conheça 7 buracos naturais com vistas incríveis

+ Ilha de Páscoa: a Meca dos esportes outdoor com Flávia Vitorino

+ Floripa no outono: Sul da ilha ‘on fire’

No entanto, ainda por conta da situação epidemiológica, a Ilha de Páscoa receberá apenas de dois a três voos semanais.

“A reabertura ao turismo, em condições que serão comunicadas em ocasião oportuna, será permitida”, afirmou o Ministério da Economia do Chile em comunicado oficial à agência Reuters, mas sem determinar quais seriam os requisitos exigidos dos visitantes.

O governo ainda vai definir melhorias na infraestrutura de atendimento de saúde da ilha, para prevenir possíveis complicações de casos de covid-19 que podem surgir após a reabertura.

A Ilha de Páscoa, ou Rapa Nui, como é conhecida no idioma nativo, fica isolada no meio do Oceano Pacífico, o que torna o acesso difícil na questão de remoção de pacientes – caso o local fique superlotado.

Além disso, o território que abriga a beleza da cultura polinésia, também irá receber subsídios para os comércios e negócios da região que foram prejudicados pela pandemia.

O povo rapa nui, nativo da ilha, pode votar no fim de 2021 para decidir se a ilha deveria voltar a receber turistas ou não. Eles representam cerca de 60% dos 10 mil habitantes da ilha.

No início da pandemia, manifestantes protestaram no aeroporto local contra a chegada de turistas que poderiam contribuir para o aumento de casos de covid-19 na ilha.

-Publicidade-