China limita revezamento da tocha olímpica devido à covid

Por Redação

China limita revezamento da tocha olímpica devido à covid | Go Outside
Foto: Shutterstock

A China reduziu o revezamento da tocha olímpica dos Jogos de Inverno de Pequim para três dias devido a preocupações com a covid-19 no país, disseram os organizadores nesta sexta-feira (21).

+ Jogos de Inverno 2022: Tudo o que você precisa saber sobre as Olimpíadas de Pequim
+ Pequim tem alta de casos de Covid semanas antes dos Jogos de Inverno

A tocha será exibida apenas em locais fechados considerados “seguros e controláveis”, de acordo com as autoridades, e nenhuma rota de transporte público deverá ser afetada. As informações são do jornal South China Morning Post.

O vice-diretor esportivo de Pequim, Yang Haibin, disse que a segurança é a “prioridade máxima”, com a pandemia, os preparativos do local e a possibilidade de incêndios florestais no clima frio e seco de Pequim.

+ Atletas são aconselhados a usar celulares descartáveis em Pequim nos Jogos de Inverno

O revezamento da tocha olímpica acontecerá de 2 a 4 de fevereiro, abrangendo as três áreas de competição dos Jogos na China: o centro de Pequim, o subúrbio de Yanqing e Zhangjiakou, na província vizinha de Hebei.

A China diz que apenas espectadores selecionados poderão participar dos eventos, e os atletas olímpicos, oficiais, funcionários e jornalistas são obrigados a permanecer dentro de uma bolha que os impede de contato com o público em geral.

Os participantes do revezamento da tocha passarão por exames e serão monitorados a partir de duas semanas antes do início do evento, disse Xu Zhijun, vice-chefe do comitê organizador.

+ EUA, Canadá e Reino Unido fazem boicote aos Jogos de Inverno da China

-Publicidade-