InícioCorridaA importância de ter um grupo de corrida e ocupar espaços

A importância de ter um grupo de corrida e ocupar espaços

Começar um novo hobbie, um esporte ou até uma rotina nova pode ser trabalhoso e difícil, se você não manter uma boa fonte de motivação. Eu consigo me lembrar de várias coisas que já tentei começar e/ou aprender que duraram poucos dias. Mas com o tempo eu entendi que eu funciono muito melhor se eu me organizar e, pelo menos nos primeiros dias, eu tiver o apoio de uma terceira pessoa. E começar a correr não foi diferente. Eu sabia que queria muito fazer isso, e durante a semana eu fazia minha parte marcando todos os quilômetros e minutos percorridos pelo bairro, mas foi com um grupo de corrida que eu realmente percebi que tudo isso valia a pena o suficiente para não desistir depois de uma semana.

+ Meio Maratonista: o pontapé inicial para correr os primeiros 5 km

+ Conheça a Food To Save e entenda como ela está lutando contra o desperdício de alimentos

+ Francês salta 765 vezes de bungee jump em 24 horas e bate recorde mundial

Eu sempre odiei o funcionamento de uma academia. Não me sentia acolhida, ficava com aquela sensação e ideia de que estava punindo o meu corpo por ser quem ele é, além de raramente receber um bom suporte dos profissionais do local; sem falar que na maioria das vezes eu ficava comparando meu corpo com os dos outros. Eu sei que nem todos se sentem dessa forma, e isso funciona muito bem pra muita gente, mas uma coisa é fato: você nunca conseguirá ter um bom desempenho nas atividades físicas ou esportes se você não se sente bem e acolhido naquele espaço.

E pra ser sincera, acho que isso funciona para qualquer área da vida. Se você sempre tem um bloqueio com algo e não se sente bem fazendo seja o que for, não importa o quanto você se esforce e dê o seu melhor, as coisas não vão fluir da forma que deveriam, e é assim que no fim a gente fica se sentindo frustrado, impotente e meio perdido.

Não faz muito tempo que eu comecei a correr com um grupo uma vez por semana. A primeira vez que cheguei no ponto de encontro e vi as pessoas que já estavam por ali, logo de cara eu já me senti acolhida. Apesar de não conhecer ninguém, eu sentia que eu poderia aproveitar todo aquele treino sem ficar com a sensação de julgamento e comparação. E acho que muito além de ter a companhia e motivação de terceiros, o que mais me fez bem foi ver pessoas de idades, corpos e personalidades diferentes, super felizes de estarem ali, fazendo isso para benefício da própria saúde e não se punindo para terem um “corpo do verão” ou o “bumbum na nuca”.

A importância de ter um grupo de corrida e ocupar espaços
Minha primeira vez correndo com o grupo @vemcnois / Foto: Flavio Damiao

E eu falo por experiência própria, ter crescido em uma época onde os padrões de beleza eram inalcançáveis e diria que até nada saudáveis, deixaram várias sequelinhas na minha relação com o meu próprio corpo. E acredito que muita gente também já enfrentou isso. Mas felizmente, com o passar dos anos, eu fui aprendendo que o meu corpo é capaz de fazer muitas coisas e pode pertencer a muitos lugares, incluindo o esporte, onde ainda há resquícios dessa época onde ser magro era sinônimo de saúde e beleza.

Hoje em dia é mais fácil (ainda bem!) encontrar muitas pessoas com corpos reais para se inspirar, e acho que esse foi o meu processo de ‘cura’ e entendimento para aceitar cada pedacinho de pele, estrias, cicatrizes e gordurinhas aqui e ali. Acho que o lance também é entender que não somos um manequim e que o nosso corpo tem necessidades, e independente de qual sejam elas, a gente precisa cuidar muito bem da nossa casa, e uma casa sem amor e reparos constantes, não é um lar. Na verdade, pode se tornar uma casa mal-assombrada.

E eu tenho aprendido muito mais sobre isso com o grupo de corrida que faço parte. Junto a gente vai se ajudando, se motivando, respeitando o espaço de cada um, mas sem deixar ninguém pra trás. E não tem nada mais empoderador do que concluir o treino com pessoas que te deixam mais forte e confiante.

Então se eu posso te dar uma boa dica logo de início, é que você procure um grupo de corrida, mesmo que os encontros não sejam do ladinho da sua casa, o esforço vale a pena. Você vai se sentir acolhido, motivado e pode te ajudar a ter uma relação de amizade e amor com o seu próprio corpo.

No início eu nem sabia muito bem como pesquisar e procurar esse tipo de grupo, então lembrei de um amigo que fazia parte de um grupo (que é o que eu corro hoje em dia), e isso foi super importante para dar o primeiro passo, foi como se um novo mundo tivesse acabado de se abrir para mim.

Então se você ficou curioso para experimentar esse tipo de experiência, vou deixar aqui alguns grupos que conheço e acompanho nas redes sociais. E como costumamos dizer sempre nos nossos encontros: “Se você não tinha um grupo, agora você tem!”:

Esses são apenas alguns do diversos grupos que você pode acabar encontrando só de pesquisar nas redes sociais, e o mais legal disso tudo é que tem grupo para todas as tribos, então você pode escolher o que mais vai combinar com você e qual você mais se sentirá confortável.

Mas independente de qual for a sua escolha, fazer parte de um grupo de corrida significará ocupar espaços, tornar o esporte mais acessível para todos e claro, sempre frisar o recado de que se exercitar é direito de todos.

-Publicidade-
Meio Maratonista
Meio Maratonista é a nova coluna da Go Outside, sobre as vivências da repórter Evelyn Rachid, uma corredora amadora rumo à sua primeira meia maratona da vida. Textos novos toda semana.