O frio chegou: aprenda a vestir-se em camadas neste inverno

Por Redação

Grandes aventuras também acontecem em baixas temperaturas. Foto: Shutterstock.

Não existe tempo ruim, só más escolhas. Apesar da frase soar como um clichê motivacional, ela é essencialmente verdadeira quando estamos ao ar livre durante os meses de inverno.

A gente sabe que é mais fácil optar pelo conforto de casa quando da janela se vê a cara dos dias mais frios do ano, mas vestir-se com o sistema de camadas vai te ajudar a espantar a preguiça e praticar o seu esporte favorito mesmo sob baixas temperaturas.

Leia mais

+ 10 lugares para treinar de dia e curtir um friozinho à noite

+ Preguiça de treinar no frio? Siga essas dicas para não ficar parado

+ Turbine os músculos e reduza o risco de lesões com este treino de força

Em parceria com a marca outdoor Galapagos, preparamos um guia com peças para que você não deixe a friaca estragar seus planos de pedalar, correr, acampar ou apenas curtir e se movimentar ao ar livre.

Por que camadas?

Antes de mergulharmos no assunto, é preciso entender as razões. O segredo do sistema de camadas está naquilo que não podemos enxergar: o ar. Surpreendentemente, o ar é um ótimo isolante térmico. Quando colocamos roupas umas sobre as outras, estamos prendendo bolsões de ar entre as camadas.

Assim, o calor do nosso corpo aquece o ar e as camadas mantêm esse espaço aconchegante próximo à nossa pele. É por isso que você vai ficar mais aquecido à medida que seu esforço físico aumenta. Você está criando mais calor corporal, que posteriormente fica próximo à sua pele.

As camadas também facilitam a remoção de uma peça de roupa quando necessário. Claro, todos os elementos do inverno – frio, vento e umidade – vão tentar penetrar no seu casulo confortável de calor. Por isso, escolher as camadas adequadas minimiza as chances de que isso aconteça.

Primeira camada

Muitas vezes referida como “segunda pele”, a primeira camada é, sem dúvidas, a mais importante. Ela foi projetada para afastar a umidade (como o suor) do corpo. Isso mantém a pele seca e, portanto, evita condições como hipotermia.

No geral, você vai procurar por um dos dois materiais: fibras naturais como lã e bambu ou sintéticos como nylon e poliéster. Você pode escolher qualquer um, mas definitivamente abandone o algodão. O algodão retém a umidade, criando uma camada úmida próxima à sua pele.

A linha Lithium Thermo, da Galapagos, traz peças como calça legging e blusa de manga longa desenvolvidas com microfibra de poliéster de alto desempenho, modelagem slim e malha peluciada. Além de oferecer todo o conforto térmico necessário, as peças possuem proteção contra umidade e proteção solar UV50+.

Segunda camada

A camada intermediária é o segundo componente do sanduíche de roupas. Se a primeira cobertura foi projetada para manter a pele seca, a intermediária vai manter você aquecido.

Ela faz isso capturando todo o calor do corpo que você irradia ao se exercitar. Ou seja, quanto mais eficiente for sua segunda camada, mais aquecido você ficará.

A camada intermediária é também normalmente um pouco mais volumosa do que a camada de base.

Com design respirável, produtos como a Jaqueta Fleece Kathmandu garantem o controle térmico ideal, favorecendo a performance e evitando o superaquecimento.

Jaqueta Fleece Feminina Kathmandu – Rosa. Foto: Divulgação.

Terceira camada

Terceiro e último componente do trio calafrio, a camada externa (ou terceira camada) é a peça de roupa que vai por cima de todas. Seu propósito é simples: evitar que a umidade e o vento penetrem nas camadas internas.

Geralmente a camada externa é uma única camada impermeável. Ela precisa ser respirável para promover a troca da transpiração, e impermeável para evitar que você se molhe na chuva ou na neve, além de bloquear o vento.

Essa última camada exige um tecido tecnológico, como a Jaqueta Impermeável Darwin, desenvolvida com aplicação de DWR (durable water repellent), que repele a água para que mesmo em dias chuvosos você possa estar ao ar livre, sem sofrer.

Com costuras e zíperes selados, o tecido é respirável e permite a troca de calor. Além disso, ela conta com ajustadores no capuz, barra e punho. Possui abertura respirável na axila com zíper, promovendo uma entrada de ar extra, antes de precisar tirar a camada toda,  tornando seu uso mais agradável e versátil.

Pensando na logística das suas aventuras, a Darwin foi desenvolvida em sistema packable, sendo possível armazená-la dentro de seu próprio bolso esquerdo, ideal para levar na mala ou mochila sem ocupar muito espaço.

Jaqueta Impermeável Feminina Darwin – Violeta. Foto: Divulgação.

Acessório extra

Já que o assunto é roupa adequada para os dias mais frios do ano, acessórios como o gorro se tornam primordiais para te proteger da friaca.

Além de aquecer as extremidades (topo da cabeça e orelhas), o Gorro Everest tem no conforto o seu diferencial. A peça leva esse nome em homenagem à montanha mais alta do mundo e foi confeccionada em blocos de cores que remetem ao povo sherpa. Os fios de lã proporcionam maciez, fornecendo máximo aquecimento nos dias de frio.

Gorro Everest Listrado – Azul Marinho. Foto: Divulgação.

Bom para você — e para o Planeta

Ao adquirir os produtos da Galapagos, você não está apenas escolhendo roupas confortáveis e feitas na medida para as suas aventuras: também está contribuindo para um planeta mais equilibrado, incentivando o trabalho de quem escolhe as melhores práticas ambientais.

Toda a cadeia produtiva da empresa visa diminuir os impactos, considerando os valores que estão no tripé da sustentabilidade.

A Galapagos também procura incentivar a cadeia produtiva local, unindo esforços com pequenos e grandes produtores, priorizando a produção nacional.

-Publicidade-