Valle Nevado, no Chile, reabre para temporada de esqui em 17 de junho

valle nevado
O Valle Nevado estava fechado desde a pandemia e reabre em 17 de junho - Foto: Kathia Tamanaha / Shutterstock.com

Um dos principais pontos de esqui da América Latina, o Valle Nevado, no Chile, vai reabrir em 17 de junho para a temporada de neve. Após dois anos fechado devido à pandemia de covid-19, o famoso centro de esqui localizado no coração da Cordilheira dos Andes, volta a receber turistas internacionais.

+ Partiu neve: o melhor da temporada no Chile e na Argentina

+ Esquiadores x snowboarders: a guerra fria de 1985

+ Como o snowboard se relaciona com o surf e skate?

Criado em 1988, o local costuma abrir suas portas para os esquiadores em junho e o turismo se estende até outubro. O destino é conhecido e aproveitado, principalmente, por viajantes estadunidenses e brasileiros.

Por lá, as atividades mais praticadas são a escola de esqui e snowboard, heli-ski, trilhas e outras aventuras na neve. Além disso, a região conta com restaurantes, bares, baladas, centro de compras e garante o movimento também durante a noite.

Segundo a organização do resort da região, que oferece passes de entrada para todo o período e pacotes all-inclusive para turistas que querem programar os gastos totais da viagem, descontos de até 40% serão fornecidos. No entanto, apenas até 30 de abril. Confira aqui.

Desde a última quinta-feira (14), o Chile está no “Alerta Nível 1” do Plano de Fronteiras Protegidas. Isso significa que deixa de ser obrigatório a apresentação de exame negativo para covid-19 antes da viagem e o processo de validação do comprovante de vacinação de turistas estrangeiros.

Em contrapartida, a coleta do teste continua sendo recomendada, assim como o cadastro dos dados do vacinado para obter o passe de mobilidade – documento que facilita o acesso a estabelecimentos variados no país e no próprio Valle Nevado.

Turistas internacionais também podem ser testados aleatoriamente nos aeroportos do país. Em caso de positivo, serão isolados.

Além disso, continua a ser exigido o Passaporte Sanitário C19 – o formulário eletrônico com a declaração de saúde do viajante – e a contratação prévia de seguro viagem com cobertura para o coronavirus.

-Publicidade-