Melhore seu tempo de reação com esses 4 exercícios

Por Graham Averill

Ilustração: Andrea Chronopoulos.

POUCAS PESSOAS são tão rápidas quanto gostariam. Não estamos falando apenas de velocidade pura – mas especialmente de tempo de reação, ou seja, aquela fração de segundo que levamos para responder a um estímulo, como quando um bicho passa em frente à nossa mountain bike.

Leia mais

+ Crescimento pós-traumático: o que não mata realmente te fortalece?

+ Deficiência física e aventuras épicas podem, sim, ser compatíveis

+ Trail run planetário: UTMB estreia circuito internacional em 2022

“Não existem muitos esportes para os quais o tempo de reação não é importante”, diz York-Peter Klöppel, psicólogo do esporte do Centro de Performance de Atleta da Red Bull, na Áustria.

“O ambiente pode mudar de uma hora para a outra nos esportes outdoor. Há uma enorme variedade de respostas que se pode dar para cada mudança de situação. Por isso toda reação tem muito a ver com a capacidade de tomar decisões rapidamente.”

Vários fatores podem afetar o tempo de reação de uma pessoa, incluindo a idade, o nível de ansiedade etc. Mas, mesmo apesar dessas influências externas, é possível desenvolver instintos mais ágeis.

A seguir, cinco variações de estímulos que York-Peter usa com seus atletas. Inclua-os em sua rotina de treinos ou faça-os separadamente por 5 minutos, 5 vezes por semana. Você já vai perceber alguma melhora na segunda semana, e continue trabalhando com isso regularmente.

Assim como no treinamento da parte física, quando paramos de exercitar nosso condicionamento mental, ele começa a declinar gradualmente.

1. O teste da régua

Para que serve: Testa seu tempo de reação básico.

Como: Peça a um amigo para segurar uma régua verticalmente, a uns poucos centímetros de você, na altura do peito. Coloque o dedão e o indicador em cada lado da parte inferior da régua, mas sem tocar nela. Quando seu amigo deixar a régua cair, segure-a entre seus dedos, reparando na distância do chão. Quanto menor a distância, mais rápido foi seu tempo de reação.

2. Queda de bolinhas

Para que serve: Melhora seu tempo de reação e a velocidade do seu poder de decisão.

Como: Fique em pé em uma posição de prontidão, sustentando-se com a parte dianteira do pé, os joelhos levemente dobrados e a cabeça ereta. Peça a um amigo para segurar duas bolas de tênis a uma distância de um braço à sua frente. Coloque sua mão na parte de cima da mão do amigo. Quando ele soltar uma bolinha, tente pegá-la antes que toque no chão. Se soltar as duas ao mesmo tempo, tente pegar ambas. Para tornar o exercício mais difícil, numere as bolas como 1 e 2 e peça para seu amigo dizer qual das bolas ele quer que você pegue.

3. Quicada com bola reativa

Para que serve: Melhora a velocidade do pé, a coordenação dos olhos e das mãos e o tempo de reação.

Como: Escolha uma bola de formato feito para exercício de tempo e reação, como a Reaction Ball LiveUp, que quica no chão de maneira imprevisível. Segure-a acima da cabeça, com os pés paralelos no chão. Jogue a bola e tente pegá-la após a primeira quicada. Repita o movimento, mas agora tente segurá-la após duas quicadas, depois três quicadas. O comportamento desse tipo de bola fica mais errático a cada toque dela no chão.

4. Malabarismo no muro

Para que serve: Melhora a coordenação entre olhos e mãos e o tempo de reação.

Como: Segure uma bola de tênis em cada mão e fique alguns centímetros de um muro. Jogue a bola contra esse muro, com sua mão dominante, e deixa-a bater no chão à sua frente. Rapidamente passe a segunda bola para sua mão dominante, aí pegue a primeira bola com sua outra mão enquanto joga a segunda bola no muro. Repita, jogando, passando e pegando as bolas de modo a fazer um malabarismo com o muro. Se quiser dificultar, acrescente uma terceira bola.

Bônus: Hora do jogo

Para que serve: Testa seu tempo de reação e seu poder de decisão em situação estressante.

Como: Jogue videogames de ritmo intenso como Fifa ou Forza. “Esses jogos focam exatamente em tomadas de decisão rápidas, uma atrás da outra”, explica York-Peter.

“Alguns estudos sugerem que atletas que jogam videogames de ação melhoram seu tempo de reação.” Só não exagere na dose. Umas duas sessões semanais curtas são suficientes.

Matéria originalmente publicada na Outside USA.

-Publicidade-