Santiago da Compostela quer introduzir taxa para combater turismo descontrolado

Por Redação

Foto: oneclickportugal / Shutterstock.com

Em meio à retomada do turismo pós-pandemia, a questão do over turismo tornou-se uma preocupação crescente para diversas cidades ao redor do mundo. Santiago de Compostela, conhecida por abrigar a famosa catedral e ser um importante destino de peregrinação no Caminho de Santiago, não está imune a esse fenômeno. Diante desse cenário, a cidade histórica anuncia uma iniciativa ousada para preservar sua identidade e garantir um turismo mais sustentável.

Leia mais:

+ Tour de France Femmes: Emma Norsgaard escapa de acidente e leva 6ª etapa

+ 4 trilhas para se conectar com a espiritualidade no mundo

+ Mulheres se tornam surfistas e iniciam revolução de liberdade no Sri Lanka

Com um registro de 439.000 peregrinos em 2022, números que superam os tempos pré-pandemia, a cidade agora enfrenta um dilema entre promover o turismo e manter uma qualidade de vida equilibrada para seus habitantes. Diante desse desafio, o recém-eleito prefeito, Goretti Sanmartin, anuncia a proposta de taxa turística para a região.

A taxa turística, que ainda será discutida com hoteleiros e outros stakeholders do setor, tem previsão para entrar em vigor em 2025. A ideia é que os valores variem de €0,50 a €2,50 por noite, dependendo do tipo de acomodação escolhida pelo turista. Estima-se que essa medida possa gerar uma receita anual de €2,5 a €3 milhões, que serão destinados à conservação e manutenção do centro histórico da cidade.

Essa não é a primeira vez que uma cidade espanhola busca soluções para o turismo excessivo através da taxação de turistas. Barcelona e as Ilhas Baleares já adotaram medidas semelhantes, aplicando taxas que variam de acordo com a temporada e o tipo de hospedagem.

A ideia do imposto é não apenas arrecadar recursos para preservar a herança histórica de Santiago de Compostela, mas também controlar o número de visitantes para garantir que a experiência turística seja autêntica e respeitosa tanto com os moradores locais quanto com os próprios peregrinos.

Goretti Sanmartin afirma que deseja que Santiago de Compostela seja mais do que um mero ponto turístico, mas sim um destino onde os turistas possam vivenciar a essência da cidade sem sobrecarregar seus recursos e infraestrutura. A prefeita destaca a importância de equilibrar o desenvolvimento do setor turístico com a preservação da qualidade de vida da comunidade local.

“‘Eu quero que Santiago de Compostela pare de ser apenas um destino turístico e um parque temático,’ disse a recém-eleita prefeita Goretti Sanmartin. ‘Eu desejo uma Santiago da qual não haja necessidade de fugir devido ao turismo descontrolado. Aspiramos a… desfrutar de um setor turístico rico e próspero, mas também uma cidade confortável e respirável.’”







Acompanhe o Rocky Mountain Games Pedra Grande 2024 ao vivo