Tóquio 2020: confira o resumo da madrugada e o que vem por aí

A 'Fadinha Rayssa Leal' garantiu a prata para o Brasil no skate street
26.07.2021 - Jogos Olímpicos Tóquio 2020 - Skate - Categoria Street - Na foto a atleta Rayssa Leal. Foto: Wander Roberto/COB

A prata brasileira da ‘Fadinha’ Rayssa Leal no skate street feminino para o Brasil foi, sem dúvidas, um dos principais destaques da madrugada em Tóquio. Atleta mais jovem do país em uma disputa de Olimpíadas na história, Rayssa, de apenas 13 anos, fez história ao conquistar a medalha de prata no street, se tornando também a mais jovem medalhista do país. A japonesa Nishiya Momiji ficou com o ouro e Funa Nakayama, também do Japão, foi bronze.

Natural de Imperatriz, no Maranhão, ela teve um vídeo viralizado em 2015 onde aparecia fazendo manobras de skate, fantasiada de fada. O vídeo chegou até as mãos da lenda Tony Hawk, que se tornou ‘fã’ da brasileira. Tony Hawk se encontrou com Rayssa Leal durante a Olimpíada de Tóquio e fez questão de filmá-la durante os treinos de skate que acabaram rendendo medalha para o Brasil.

No surfe, Gabriel Medina, Ítalo Ferreira e Silvana Lima avançaram às quartas de final. Tatiana Weston-Webb foi eliminada.

Medina venceu o francês Michael Bourez, um velho conhecido do circuito mundial, em um duelo muito disputado. Logo no início da bateria o brasileiro conseguiu um 7.50 em um aéreo e saiu na frente. O australiano conseguiu virar depois de pegar uma boa onda e emendar uma sequência de manobras. Faltando 14 minutos para o final do confronto entre dois surfistas, Medina recebeu 6.83 depois de uma bela rasgada e reassumiu a liderança até o fim da prova. 

Ítalo Ferreira mostrou mais uma vez que está em grande fase, e se classificou às quartas de final ao bater o Billy Stairmand, da Nova Zelândia. Com um mar muito mexido, a disputa começou equilibrada, mas já com o brasileiro em vantagem.

Faltando pouco mais de 10 minutos para o final da bateria, Ítalo mostrou porque é um dos destaques do surfe mundial e favorito ao ouro olímpico:  conseguiu um aéreo alto o suficiente para aumentar a sua pontuação diante do adversário e garantir vaga para as quartas de final.

Entre as mulheres, Silvana Lima enfrentou a portuguesa Teresa Bonvalot e dominou a bateria desde o início, e tratou de sacramentar a vitória com 12.17 pontos no total, se classificando para a próxima etapa da disputa do surf nas Olimpíadas de Tóquio.

Em contra partida, Tatiana Weston-Webb foi eliminada da disputa com a japonesa Amuro Tsuzuki, que é local de Tsurigasaki. Mesmo largando na frente, a brasileira sofreu a virada e, pressionada, foi vendo o tempo sem boas ondas aparecerem. A seis minutos do término, Tatiana se recuperou e ficou mais perto da virada, mas a onda da vitória não veio, e ela Tatiana acabou se despedindo da competição com uma derrota apertada por 10.33 a 9.00.

No Mountain Bike, Henrique Avancini, o número 3 do mundo, chegou aos Jogos Olímpicos de Tóquio com a esperança de subir ao pódio, mas terminou a prova em 13º após uma intensa prova – que contou, inclusive, com uma queda do favorito ao ouro, o britânico Thomas Pidcock, que acabou eliminado.

Na vela, o veterano Robert Scheidt segue na disputa e está em 8º na classe Laser; na classe RS:X, Patrícia Freitas também continua na briga, e está em 11º. O veterano enfrentou alguns entraves e precisou pagar algumas penalidades, cruzando em 31º na segunda marca. Se recuperando, o atleta cruzou a linha final da regata em 10º lugar. Patricia não está entre as favoritas ao pódio, mas tem experiência de sobra para aproveitar alguma oportunidade até chegar, possivelmente, a um lugar no pódio.

Na canoagem Slalom, o esloveno Benjamin Savsek conquistou o ouro. O tcheco Lukas Rohan ficou com a prata e o alemão Sideris Tasiadis com o bronze.

Fique de olho

Entre a segunda-feira (26)  terça-feira (27) a emoção continua: se aproximam as finais do feminino na canoagem slalom, do surf, novas etapas da vela além das finais do feminino do ciclismo de estrada e mountain bike.