Prefeitura de Capitólio volta a abrir cânions do Lago de Furnas após desastre

Por redação

cânions Lago de Furnas
Cânions do Lago de Furnas reabrem parcialmente - Foto: shutterstock

A prefeitura de Capitólio, cidade de Minas Gerais, anunciou nesta quarta-feira (30) a reabertura parcial dos cânions do Lago de Furnas. O decreto foi assinado no dia 23 de março e entrou em vigor hoje.

+ Barcos da 2ª GM ressurgem no rio Pó após seca no norte da Itália

+ Brasil inaugura maior parque de dinossauros do mundo ainda em 2022

+ Parque da Chapada dos Veadeiros inaugura visitas noturnas

Desde o dia 8 de janeiro, a atração estava interditada devido ao trágico desastre do desabamento de uma pedra que atingiu algumas lanchas e causou dez mortes no local.

Segundo a prefeitura, os cânions estão aptos para receber turistas de forma controlada, a partir de redução de fluxo de pessoas e respeito dos limites de distanciamento dos paredões. Para a conclusão das exigências de reabertura, o local passou por estudos geológicos e inquérito da Polícia Civil.

De qualquer forma, a análise diária de avaliação geológica segue obrigatória, além da apresentação do termo de anuência e aceite assinado por todos os passageiros da embarcação. Para a entrada nos cânions, os turistas receberão orientações expressas sobre as novas regras, usarão capacete de proteção e colete salva-vidas em todo o circuito. Em caso de chuvas e/ou verificação de algum tipo de deslocamento ou movimentação de blocos rochosos ou de solo, os passeios poderão ser interrompidos.

No dia 4 de março, a Polícia Civil concluiu o inquérito que confirmou o ocorrido. Segundo a investigação, o desastre foi natural, sem culpados. A prefeitura de Capitólio informou que apurou os pontos de risco iminente de queda de rocha e vai realizar obras de contenção. A intenção é iniciar as reformas para incluir telas de aço nestes locais nos próximos meses e terminá-las em no máximo um ano.

Enquanto isso, o decreto para visitar a área dos cânions do Lago de Furnas segue em vigor, com fiscalização da prefeitura junto com a Marinha do Brasil.

-Publicidade-