10 passeios para fazer no Litoral Norte de SP no outono

Por Redação

10 passeios para fazer no Litoral Norte de SP no outono | Go Outside
Praia do Bonete, Ilhabela. Foto: Shutterstock

Praia não é para curtir somente no verão, não! O outono chegou e o Litoral Norte de SP, com sua natureza exuberante, tem inúmeras opções do que fazer nesta época do ano.

Abrigando boa parte da Mata Atlântica preservada do estado, a região, composta pelas cidades de Bertioga, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba, conta com trilhas, cachoeiras, rios e muitos outros atrativos naturais que atraem não só os apaixonados por ecoturismo, como também os aventureiros.

+ Praias do litoral norte quase ‘desertas’ para fugir de aglomerações em SP
+ 4 destinos para curtir o litoral norte de São Paulo além do óbvio

10 passeios para fazer no Litoral Norte de SP no outono

Bertioga

1) Trilha da Torre 47

Localizada perto do centro da cidade, essa trilha de 5 quilômetros passa pela histórica Ponte da Banana e adentra em uma densa vegetação de Mata Atlântica e restinga.

Com um trajeto de cerca de quatro horas, ida e volta, passa por um linhão de energia até a torre de transmissão 47, chegando até a cachoeira que leva o mesmo nome da trilha. O lugar é ideal para rapel, trekking, observação de aves e banho de rio.

2) Trilha do Guaratuba

A Trilha do Guaratuba, a mais visitada do Parque Estadual da Restinga de Bertioga (PERB), é cercada por riachos, poços, cachoeiras e pequenas praias naturais. Nesse roteiro, é possível encontrar grande diversidade de vegetação, como florestas paludosa, de restinga e submontana, além de animais nativos, cores e formas. É ótima também para estudos do meio, atividades de educação ambiental, passeio, ciclismo, corridas e muito mais.

Caraguatatuba

3) Passeios Náuticos

Em um passeio de lancha por Caraguatatuba, é possível conhecer lugares como os ilhotes da Cocanha, a pouco mais de um quilômetro da praia de mesmo nome, e que conta com uma das maiores fazendas de mariscos do Estado, com 36 mil m² e uma produção que pode chegar a até 160 toneladas por ano.

E também a Ilha do Tamanduá, com 1.133 m², que é coberta por vegetação natural e conta com cinco praias: do Fogaça, da Fazenda, do Meio, da Laje e do Sururueiro.

4) City tour 4×4 pelas praias ou mirantes

Outra boa opção para conhecer as praias da cidade, como Cocanha, Mococa e Martim de Sá, é um passeio de 4×4. Além disso, há opção de tour que visita as principais atrações histórico-culturais da cidade, assim como o complexo Mirantes da Orla, que reúne três mirantes: o do Mangue, do Costão e o do Pôr do Som. Além de oferecer bela vista da região – incluindo as cidades vizinhas de São Sebastião e Ilhabela – o local foi projetado para funcionar como um point cultural, recebendo eventos musicais.

Ilhabela

5) Passeios para fazer no Litoral Norte de SP no outono: Trilhas (Travessia Bonete-Castelhanos e Subida do Baepi)

A cidade tem diversas trilhas para quem curte trekking na natureza, principalmente no Parque Estadual de Ilhabela. Há, inclusive, opções para aqueles que gostam de percursos longos. A Travessia Bonete-Castelhanos, por exemplo, percorre todo o Sul da Ilhabela, passando por sete praias, além de cachoeiras e comunidades caiçaras.

E a trilha que leva até o Pico do Baepi tem nível de dificuldade difícil e percurso de 7,4 quilômetros (ida e volta). Antes do primeiro quilômetro, possui um belo mirante com vista panorâmica do Canal de São Sebastião, de onde se avista o Parque Estadual da Serra do Mar, os municípios de Ilhabela, São Sebastião e Caraguatatuba, além de ilhas como as do Arquipélago dos Alcatrazes, protegidas pela Estação Ecológica de Tupinambás.

A caminhada inicia em área aberta e logo adentra na Mata Atlântica. A flora e a fauna vão mudando conforme a altitude e o clima do ambiente, até chegar ao pico, com 1.048 metros de altitude e uma vista 360° da ilha.

6) Observação de cetáceos

Com um litoral formado por ilhas, ilhotes e parcéis, Ilhabela abriga 11 espécies de baleias e golfinhos que frequentam a região ao longo do ano. A espécie que mais se destaca é a baleia-jubarte, famosa por seus saltos e cantos. Na cidade, elas estão de passagem e costumam ser mais vistas entre os meses de maio e agosto. Outra que marca presença constante por ali é a baleia-tropical (Bryde), podendo ser considerada uma residente.

E, além das baleias, os golfinhos dão um show no mar: o arquipélago é privilegiado pela presença de sete espécies diferentes. Os que mais encantam com suas acrobacias e simpatia são o golfinho-pintado-do-atlântico e o golfinho-nariz-de-garrafa. As toninhas são moradores ilustres, embora difíceis de serem avistadas, podem ser consideradas residentes locais. Já as orcas visitam esporadicamente e podem ser avistadas em diferentes épocas do ano.

10 passeios para fazer no Litoral Norte de SP no outono

São Sebastião

7) Rapel Maresias-Paúba

Ligando as praias de Maresias e Paúba, a trilha de dois quilômetros proporciona diversos visuais panorâmicos do lugar. Na paisagem, mar, faixas de areia, costões rochosos e muito verde. Curta e com fácil acesso, a Trilha dos Mirantes é um passeio ideal para quem busca contato com a natureza, mas sem muito esforço.

Além disso, para os aventureiros, o final do passeio leva até o Costão da Paúba, local ideal para a prática de rapel. Com dez metros de altura e duas descidas, o rapel de Paúba é indicado para todos os níveis de praticantes, inclusive os corajosos de primeira viagem.

8) Trilha Ribeirão de Itu

Formado por três cachoeiras, o complexo Ribeirão de Itu situa-se em Boiçucanga, no Núcleo São Sebastião do Parque Estadual da Serra do Mar. O percurso tem nível moderado e segue entre rio e mata, levando até as quedas: da Hidromassagem (900 metros), da Pedra Lisa (um quilômetro) e Samambaiaçu (1,2 quilômetro).

Durante a trilha, além de mergulhar nas águas cristalinas das cachoeiras, é possível observar a rica biodiversidade da Mata Atlântica, encontrando espécies de flora como figueira, bicuíba e a própria samambaiaçu – árvore que dá nome à queda d’água e, em tupi, significa samambaia gigante.

O roteiro se divide em duas partes: de um lado, as cachoeiras da Pedra Lisa e da Hidromassagem, sendo a primeira a mais alta do complexo; e do outro, Samambaiaçu, com um percurso mais complicado, mas que é compensado pela exuberante vegetação e poço para banho.

Ubatuba

9) Parque Estadual Ilha Anchieta

Considerada uma das principais atrações naturais da cidade, a Ilha Anchieta faz parte da área de proteção ambiental do Parque Estadual da Ilha Anchieta. Oferecendo grande oportunidade de integração à natureza, com rica fauna e flora e um mar transparente propício para mergulho, o local é ideal para um passeio de escuna ou lancha, ou um roteiro por trilhas com mirantes e vistas imperdíveis.

A ilha também abriga um complexo de ruínas tombadas pelo Condephaat, com mais de 2 mil m² de edificações conservadas, incluindo o Presídio, onde ocorreu uma das maiores rebeliões nos anos 1950.

10) Núcleo Picinguaba

O Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Picinguaba, é responsável pela conservação de 80% da área territorial do município e é composto por aproximadamente 47.000 Km² de fascinante beleza. O trecho de Ubatuba abriga e protege o mais completo ecossistema e um dos únicos Núcleos que preserva desde o topo da serra até a orla marítima.

Com o grande objetivo de conservação, o Núcleo Picinguaba desenvolve inúmeras pesquisas e principalmente programas de conscientização. Assim, dentro do parque, é possível encontrar um vasto roteiro ecológico monitorado por profissionais formados pelo próprio programa.

Existem passeios para todos os gostos, idades e objetivos, podendo ser cultural, ecológico ou turístico, com a opção de praias, serra, cachoeiras, mangue e mar. Existem também comunidades tradicionais, gastronomia e artesanato dentro do atrativo.

+ 2021 bateu recorde em número de registro de baleia jubarte no litoral paulista

-Publicidade-