O que a cor do sangue menstrual diz sobre sua saúde?

O que a cor do sangue menstrual diz sobre sua saúde?
Foto: Freepik

Quando o assunto é saúde, não basta ter boa alimentação e praticar atividades físicas sem se atentar aos sinais do corpo. A menstruação, por exemplo, é um período que requer autoconhecimento, pois até a cor do sangue pode te indicar algo. Você já percebeu que a cor e consistência do sangue menstrual altera durante o ciclo? Embora seja comum a variação de tons, alguns deles podem explicar mudanças no corpo e outros fatores subjacentes, que servem de alerta.

+ 4 maneiras que o exercício pode beneficiar seu intestino

+ 5 dicas para queimar mais calorias na caminhada ao ar livre

+ Títulos do QS 3000 serão definidos neste domingo em Iquique

Segundo a “Very Well Health”, o sangue visto na menstruação é reflexo de uma mistura de sangue e tecido do revestimento uterino. Por isso, a cor e espessura não são as mesmas do sangue que flui nas veias. Contudo, fica claro que sua aparência pode indicar muito sobre a saúde.

A “Women’s Health” esclarece o significado de cada cor de sangue menstrual para te ajudar nisso; confira a seguir:

Vermelho intenso: o sangue menstrual vermelho brilhante ou intenso costuma ser característico dos primeiros dias de fluxo. A cor representa um “sangue novo”, pois saiu da vagina mais recentemente.

Vermelho escuro: já o tom vermelho escuro, marrom ou preto é considerado mais antigo. Geralmente é característico de um fluxo mais lento, quase no fim do período, oriundo das partes mais profundas do revestimento uterino.

Coágulos: coágulos menstruais são comuns, um processo natural do corpo. Entretanto, coágulos de maior tamanho e espessura, podem sinalizar sangramento menstrual intenso. Nesse caso, você deve consultar um ginecologista.

Rosado: o sangue rosado tende a ser característico de sangramento leve com corrimento vaginal branco, comum em mulheres com baixo fluxo menstrual devido a métodos contraceptivos hormonais.

Cinza: o corrimento cinza é sinal de alerta! Essa cor pode ser resultado de vaginose bacteriana, uma infecção vaginal bacteriana. Nesse caso, é indispensável consultar um ginecologista imediatamente.

-Publicidade-