Ter um corpo com massa e força muscular pode fazer a diferença na luta contra o câncer de pulmão, um dos tipos de tumor mais comuns e letais.

Esse resultado foi apresentado por uma pesquisa do Grupo Oncoclínicas, que mediu a circunferência da panturrilha e a força do aperto de mão de 50 pacientes com este câncer. Esses parâmetros são utilizados para averiguar a massa e a força muscular.

Veja também
+ Superalimentos em pó, como o suco verde, valem a pena?
+ Como a Ayurveda pode ajudar a aumentar a fertilidade
+ Precisa de mais energia? Experimente estes 5 alimentos ricos em vitamina B12

A pesquisa durou três anos e constatou que o índice de sobrevida das pessoas com melhores notas nesses exames triplicava, em média 1.247 dias a mais de vida no grupo com a musculatura robusta ante 349 dias entre quem estava com menos massa e força.

Esses indicadores ajudam a prever a resposta ao tratamento, ou seja, um paciente com pouca força muscular tem maior risco de sofrer com a toxicidade dos medicamentos.

Como manter força e massa muscular, principalmente no envelhecimento?

Sabemos também que praticar atividade física ajuda a preservar a força muscular e evitar perda óssea a partir dos 50 anos. No Brasil, a fragilidade muscular atinge 9% das pessoas com mais de 50 anos e depois dos 60 anos já passa para quase 14%.

A partir dos 50 anos é mais difícil ganhar massa muscular e é natural perder massa magra e ter perda óssea, por isso é importante praticar alguma atividade física.

Mas não é só isso. Existem uma série de cuidados importantes para a manutenção da massa e da força muscular. Cuidar da alimentação é outro fator importante para garantir a ingestão de nutrientes.

A maioria dos idosos não consomem a necessidade diária de cálcio; 60% não consomem a recomendação diária de proteína e 90% não consomem a necessidade diária de vitamina D (G1).

Mesmo com mudanças na dieta, pode ocorrer déficit de proteína e outros nutrientes. Por isso, é importante que buscar ajuda profissional para fazer a suplementação desses nutrientes.

Embora envelhecer seja natural, a perda muscular não precisa fazer parte do processo de envelhecimento. Ingerir os nutrientes certos, como proteína e vitamina D, com os exercícios físicos, pode ajudar os adultos a manterem sua massa e força muscular, o que fará com que mantenham sua independência e aproveitem momentos preciosos da vida.

Vamos começar hoje uma preparação para este futuro próximo?

*BIANCA VILELA é autora do livro Respire, palestrante, mestre em fisiologia do exercício pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e produtora de conteúdo. Desenvolve programas de saúde em grandes empresas por todo o país há quase 20 anos. Na Go Outside fala sobre saúde no trabalho, produtividade e mudança de hábitos. Instagram: @biancavilelaoficial.







Acompanhe o Rocky Mountain Games Pedra Grande 2024 ao vivo