O que a medicina chinesa diz sobre o intestino

Por Redação

O que a medicina chinesa diz sobre o intestino - Go Outside
Foto: Shutterstock

Você já ouviu falar que o intestino é o segundo cérebro? Esse órgão do sistema digestório reflete muitas de nossas emoções e pode influenciar até o sono. Entenda essa relação a partir do que a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) aborda sobre o intestino:

+ Relação cérebro e intestino: entenda os reflexos da saúde mental
+ Síndrome do intestino irritável: entenda como os alimentos podem influenciar

Para a MTC, toda doença tem um gatilho emocional, como explica Natália Lima, terapeuta de Medicina Chinesa e Medicina Integrativa. “A patologia anda de mãos dadas com o mental”, afirma.

A Teoria Zang Fu, por exemplo, relaciona o humor com as funções do canal de energia do intestino grosso. O IG4, um dos pontos do meridiano do intestino, é considerado o ponto do humor e ajuda o órgão a funcionar, ao mesmo tempo em que alivia dores de cabeça e melhora a ansiedade. O IG4 tem ainda uma estreita relação com o pulmão.

A medicina chinesa também afirma que o intestino grosso, chamado de Dachang, está associado ao apego. “Intestino preso significa dificuldade em se desfazer tanto de objetos materiais quanto de ideias e pensamentos que enchem nossa mente”, diz Natália.

+ Benefícios do abacate: além de tudo, ele ajuda seu intestino

Confira quatro relações entre o intestino e as nossas emoções, de acordo com a medicina chinesa:

1. A tristeza pode provocar constipação por causar deficiência no QI (energia vital, a fonte de todo movimento no universo para a MTC) do pulmão e, consequentemente, do intestino;

2. Ter preocupação excessiva diminui a circulação do QI do pulmão para o intestino, o que retém as fezes;

3. A raiva pode ressecar e causar estagnação no QI do fígado e afetar o intestino também;

4. Pacientes que fazem meditação percebem uma melhora no funcionamento intestinal, com a diminuição da ansiedade e do estresse.

Por fazer essa relação estreita entre saúde mental e física, a MTC considera o indivíduo como único no tratamento, geralmente com acupuntura, pois cada um possui sua história e suas particularidades, completa Natália.

+ 4 terapias alternativas para prevenir e tratar lesões

-Publicidade-