Incentivo de empresas ao esporte local garante evolução dos atletas

Incentivo de empresas ao esporte local garante evolução dos atletas
Foto: Divulgação

Quando se assiste a uma competição esportiva a admiração pelo desempenho dos atletas acontece quase instantaneamente, afinal, quem nunca se perguntou como aquele homem ou aquela mulher conseguiu resultados tão incríveis? O que poucos imaginam é que muitas vezes só o esforço não é suficiente. Para que os esportistas consigam crescer e chegar a competições nacionais e internacionais de expressividade existem nos bastidores muito trabalho que vai além da dupla “atleta-treinador”.

+ Henrique Avancini Racing disputa a tradicional Copa Internacional de MTB em Araxá

+ Conheça o sistema que promete despoluir rios usando a corrente de água

+ Filipe Toledo manda aéreo full rotation e avança no Oi Rio Pro

É neste ponto que os programas de incentivo ao esporte ganham importância. Atletas que já são reconhecidos pelas suas conquistas acabam tendo mais acesso a patrocínios, o que é mais difícil para as novas gerações. Porém, são estes os que precisam de mais apoio para fazer do talento no esporte uma profissão.

Muitas cidades têm programas públicos de incentivo ao esporte mas que, muitas vezes, são insuficientes e, para complementar os apoios, os atletas recorrem ao fomento de empresas privadas. É assim que os atletas de Penha, Santa Catarina, Rebeka, João, Ana, Jorge e diversos outros, podem focar nos treinamentos para as competições nacionais que vão enfrentar nos próximos meses.

Conhecendo essa realidade, empresas como a Vetter Empreendimentos, que tem em Penha e Balneário Piçarras dois de seus principais mercados, escolhem apostar nestes jovens talentos – e abrem as portas para o que pode se tornar uma carreira vitoriosa.

Mariana Nara Santana da Costa, tem 12 anos, é enxadrista apoiada pela Prefeitura de Penha e competiu em uma etapa do Campeonato Brasileiro de Xadrez na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, neste mês de junho. A participação na competição foi viabilizada pelo apoio de empresas parceiras da região. “É muito importante ter o apoio de empresas, ainda mais quando se trata de uma competição nacional. É gratificante ter a oportunidade de representar a minha cidade e ainda trazer medalhas para casa”, agradece Mariana.

O mesmo acontece com atletas de stand up paddle que possuem, pelo menos, duas etapas de competições pela frente: uma em Angra dos Reis e outra em Saquarema, ambas no litoral do Rio de Janeiro – esta última, inclusive, acontece em paralelo ao WCT, o principal campeonato de surfe do mundo.

“Nós temos custos de hospedagem, custos de alimentação, e este apoio empresarial faz a diferença na qualidade da alimentação dos atletas, na hospedagem, na questão das inscrições dos atletas nas competições, que não são baratas, pelo contrário, são caras. Então empresas, como a Vetter, junto com a prefeitura, estão proporcionando isso para os atletas e podem fazer a diferença para que esse atleta chegue lá e traga esse título para Penha”, afirma o secretário de esportes de Penha, Carlos Souza.

Para as empresas, o apoio também é uma via de mão-dupla, pois os atletas que recebem o incentivo vão além dos limites regionais. Além disso, oferecer condições para que jovens talentosos possam vislumbrar um futuro diferente faz com que as corporações também assumam um importante papel social.

“É uma maneira de devolvermos para a sociedade um pouco do que recebemos. Oferecer esse suporte aos atletas deve fazer parte do propósito das empresas em trabalhar para que as pessoas possam ter diferentes oportunidades”, afirma a diretora de comunicação e marketing, da Vetter Empreendimentos, Ianaê Feltrin, que atualmente patrocina ou oferece algum tipo de suporte a mais de 20 atletas nos municípios de Penha e Balneário Piçarras.

-Publicidade-