Henrique Avancini vence etapa da CIMTB em Araxá pela nona vez seguida

Por Redação

Avancini domina categorias XCC e XCO em Araxá. Foto: Cesar Delong / CIMTB.

Henrique Avancini fez a dobradinha na Copa Internacional de Mountain Bike de Araxá, realizada no último final de semana (25 e 26) na cidade mineira. O atleta venceu no sábado a prova de Short Track e no domingo a de Cross Country Olímpico.

Araxá é uma das principais provas do calendário sul-americano do MTB. A competição vale pontos para o ranking mundial e atrai atletas de diversos países.

Leia mais

+ Molecada do MTB mostra que idade não é documento no Rocky Mountain Games

+ 7 destinos de viagem que ficam melhores de bike

+ Veja rotas para explorar a Itália de bicicleta

Avancini, antes das disputas do final de semana, ocupava a quarta colocação do ranking UCI (União Ciclística Internacional). A conquista deve fazer o atleta da equipe Cannondale Factory Racing subir algumas posições no ranking.

Esse foi o nono título seguido de Avancini em Araxá. O atleta completou as seis voltas do domingo com o tempo de 1 hora 25 minutos e 46 segundos. O segundo colocado foi José Almeida e o terceiro Guilherme Muller.

“Aqui em Araxá acho que é o lugar onde mais competi na minha carreira. Venci acho que seis vezes nas categorias e hoje venci pela nona vez consecutiva na elite. Isso é bem difícil, um feito que me orgulho bastante. Já tive grandes disputadas aqui, com diversos atletas diferentes, e sempre consegui de alguma forma tirar forças para as vitórias. As vezes não tão bem, as vezes não tão em boa forma, já competi doente, mas aqui sempre me dá uma vontade e uma força extra para conseguir no final a vitória”, disse Avancini, que na sequência comentou sobre a prova desse domingo.

“Nas duas primeiras voltas eu estava perdendo um pouco nas descidas e estava queimando um pouco nas subidas. Na terceira volta, o Guilherme Muller encostou no grupo da frente e a gente começou a ter um ritmo mais constante e eu entrei na prova. Comecei a testar o pelotão no meio da terceira volta, fazer ataques, e depois que eu abri uma vantagem de uns 10 segundos eu dei uma estabilizada. Me reencontrei na corrida, voltei para a Terra, e tentei pilotar o mais limpo possível nas últimas voltas. Um dia difícil, prova muito dura, mas que no final acabou dando tudo certo”.

Antes de vencer em Araxá nesse final de semana, Avancini vinha de uma grande vitória na Taça Brasil disputada em Goiânia, no domingo da semana passada.

Super elite feminina

Entre as mulheres, a história também foi bem parecida com o masculino. Raiza Goulão sobrou na pista e fez a dobradinha das categorias XCC e XCO.

“Estou bem feliz. Fico muito orgulhosa pela vitória e também isso me motiva pelo nível das mulheres subindo. Parabéns para a Hercília Najara (vice-campeã), pois conseguimos nos destacar. Logo no início ela veio comigo. Foi uma prova muito boa. É bom andar com uma atleta de alto nível na descida. E foi bom analisar ela, estudar e esperar o momento certo para abrir uma diferença e continuar na liderança”, disse Raiza.

“São pontos muitíssimos importantes pra mim, uma prova hors class (HC) aqui no Brasil, há poucas no mundo. E isso me dá uma motivação extra. Assumindo a liderança ao ser a melhor brasileira na UCI. Isso prova o porque que fiz uma tatuagem, a fênix, que ressurge das cinzas. É minha história e eu agradeço a todos que estão comigo. Essa vitória acho que é o início de uma nova era da Raiza”, refletiu a campeã.

-Publicidade-