Gabriel Tarso faz cume do Everest pela segunda vez e leva faixa de protesto

Por Redação

Foto: Reprodução / Instagram.

O fotógrafo outdoor e montanhista brasileiro Gabriel Tarso chegou ao cume do Monte Everest na manhã do último domingo (15) e aproveitou a conquista para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro.

A 8.848 metros de altura, Tarso – que também é filmmaker e já esteve no topo da montanha em 2021 – abriu uma faixa com os dizeres “Fora Bolsonaro” e agradeceu o suporte de todos no seu perfil do Instagram.

Leia mais

+ No topo do planeta! Brasileiros chegam ao cume do Everest

+ Fitz Roy: brasileiros no topo de uma das montanhas mais perigosas do mundo

+ O que acontece com seu corpo quando você escala o Everest

“Dessa vez, dedico esse segundo cume àqueles que nunca se calaram nos últimos quatro anos, mas especialmente àqueles que silenciaram suas vozes. Àqueles que, assim como eu, aprenderam da forma mais amarga que todo silêncio tem seu preço”, escreveu o montanhista na rede social.

“Esse segundo cume é para todos que têm uma segunda chance para fazer diferente em outubro e gritar por um Brasil melhor, pra que a gente possa voltar a sentir orgulho do verde e amarelo, seja nas ruas de uma cidade do interior ou no ponto mais alto do planeta”, completou Tarso.

O fotógrafo alcançou o pico ao lado de um grupo de outros alpinistas brasileiros no último fim de semana. Joel Kriger, Ludmila Lucas e Gabriel Bassanesi também participaram da expedição.

Kriger, de 68 anos, foi o primeiro a chegar e tornou-se o brasileiro mais velho a fazer o cume do Everest. Em seguida, o casal Ludmilla e Gabriel alcançou o topo. Ela foi a sétima mulher do Brasil a estar no cume da montanha.

Um outro alpinista brasileiro, Carlos Canellas, está no Campo 4, a 9 mil metros do cume, e deve ser o próximo a chegar no local.

-Publicidade-