Quem são os favoritos para conquistar o Tour de France 2022?

tour de france
Tadej Pogačar vem do bicampeonato do Tour de France. Foto: Reprodução / Tour de France.

Falta exatamente um mês para o início do Tour de France 2022. A 109ª edição do evento mais prestigiado do ciclismo de estrada mundial começa no próximo dia 1º de julho e vai até 24 de julho.

Com percurso de 3.328 km e muita altimetria acumulada, o campeonato será dividido em 21 etapas. A largada acontecerá em Copenhague, na Dinamarca, e a chegada na famosa Champs Élysées, em Paris.

Leia mais

+ Jai Hindley é o primeiro ciclista da Austrália a vencer o Giro d’Italia

+ 8 percursos de bike para fazer um verdadeiro ‘Tour de Brasil’

+ 4 destinos para pedalar e surfar no mesmo dia

No Tour de France, ganha quem for o ciclista mais rápido e constante no final de todas as etapas. Por conta disso, tudo pode acontecer até a prova final.

A um mês da grande disputa, quem são os favoritos ao título neste momento e qual será a abordagem de cada um deles na luta pela sonhada camisa amarela?

Tadej Pogačar (UAE Team Emirates)

O bicampeão do Tour tem esfriado a cabeça após uma temporada de primavera muito movimentada, quando venceu as provas de Strade Bianche e Tirreno-Adriatico.

Pogačar deixou de defender o título em Liège-Bastogne-Liège por causa de problemas familiares e não participa de um evento desde que terminou em 12º em La Flèche Wallonne, na Bélgica.

Como a maioria dos favoritos do Tour, Pogačar optou para uma temporada de treinos na altitude. Um vídeo do seu companheiro de equipe, Raja Majka, mostra Pogačar bem à vontade na neve em Col du Galibier.

Pogačar também esteve recentemente em Livigno, na Itália, em uma área de treinamento em altitude de clima quente, uma das preferidas para os profissionais do Tour. Sua única corrida antes do Tour de France será o Tour da Eslovênia, de 15 a 19 de junho, onde além de competir em casa, também estará defendendo o título.

Primož Roglič (Jumbo-Visma)

Vice-campeão do Tour em 2020, Primož Roglič está em um centro de treinamento em Serra Nevada, nas montanhas do sul da Espanha. A maior parte da equipe da Jumbo-Visma vem treinando juntos por lá.

No ano passado, o esloveno abandonou a disputa do Tour por causa de uma queda, mas desta vez espera permanecer em pé para brigar pelo caneco e também ajudar a levar sua equipe ao primeiro lugar.

Vencedor em Paris-Nice no mês março, Roglič competiu pela última vez em um evento no País Basco em abril. A maioria dos atletas da Jumbo-Visma correrá no Critérium du Dauphiné, a partir deste fim de semana.

Geraint Thomas (Ineos Grenadiers)

O vencedor do Tour em 2018 recentemente encerrou uma temporada de treinamos de altitude no vulcão Teide, na Espanha, um refúgio favorito de longa data dos ciclistas de elite.

Capitão da equipe Ineos Grenadiers, Thomas está sem vitórias até agora em 2022 e correu pela última vez na Volta à Romandia, terminando em 19º na colocação geral. Oficiais da equipe confirmaram que ele deverá correr na Volta à Suíça, com início em 12 de junho.

Enric Mas (Movistar)

O principal favorito espanhol está mirando o pódio naquela que será sua quarta participação no Tour de France. Quinto em 2020 e sexto no ano passado, o polivalente atleta espanhol deve testar sua forma no Critérium du Dauphiné, a partir deste domingo (5).

Como muitos profissionais de ponta, Mas aproveitou as últimas semanas para explorar e visualizar os principais estágios do Tour. No mês passado, ele alguns dos principais companheiros de equipe treinaram em subidas que serão apresentadas nos Pirenéus no Tour deste ano.

O ciclista também está sem vitórias em 2022, com quarto na Volta a Valenciana e nono no País Basco de Itzulia. Ele correu em Liège recentemente e terminou 12º.

Nairo Quintana (Arkéa-Samsic)

Como muitos de seus compatriotas, Quintana preferiu treinar nas altitude de estradas domésticas da Colômbia. O ciclista da Arkéa-Samsic se recuperou dos ferimentos que o forçaram a deixar o Tour da Turquia em abril e correrá na La Route d’Occitanie-La Dépêche du Midi (anteriormente Route du Sud), de 16 a 19 de junho, em sua única corrida antes da Volta da França.

Quintana venceu duas etapas francesas no início da temporada, foi quinto em Paris-Nice e quarto na Volta à Catalunha.

Chris Froome (Israel-Premier Tech)

Quatro vezes vencedor do Tour de France, Froome vive sua melhor fase nos últimos três anos, depois que um grave acidente quase o fez encerrar a carreira em 2019. Na última terça-feira (31), ele terminou em 11º no Mercan’Tour Classic Alpes-Maritimes, evento realizado em um dia na França.

Esse é seu melhor resultado depois do acidente no Critérium du Dauphiné. Froome também ajudou a preparar terreno para os companheiros de equipe, Jakob Fulgsang e Michael Woods, terminarem em primeiro e segundo lugar, respectivamente.

Aos 37 anos, o lendário ciclista britânico ainda está esperançoso por uma boa prova no Tour de France deste ano e testará suas capacidades no Dauphiné a partir deste domingo.

-Publicidade-