Etias: entenda a nova autorização que será exigida para entrar na Europa

Foto: shutterstock

A partir do ano que vem, será necessário se adequar ao novo Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagens (Etias) para visitar a Europa. O recurso irá avaliar o perfil de cada turista para só então permitir a entrada nos países do Espaço Schengen, que inclui 26 países.

+ Bruges, na Bélgica, é a melhor cidade da Europa para turistar a pé; veja lista

+ Esse antigo avião virou ‘barraca de luxo’ em acampamento na Itália

+ 4 destinos para pedalar e surfar no mesmo dia

A iniciativa deve entrar em vigor e se tornar obrigatória em meados de 2023. A iniciativa já havia sendo discutida pelos países do bloco desde 2016 e estava planejada para 2021, mas foi adiada. Apesar de tudo, o Etias não é um visto e sim uma permissão on-line que deverá ser exigida uma vez a cada três anos.

Com a medida, a Comissão Europeia busca ter mais segurança no Espaço Schengen a partir do controle de entrada e saída das pessoas. Por isso, durante o processo, haverá uma triagem de candidaturas para garantir que ninguém represente uma ameaça à segurança da região.

O sistema será digital e contará com um formulário online que deverá ser preenchido com informações pessoais, como data de nascimento, antecedentes criminais e informações sobre a viagem que será realizada. Além disso, os dados inseridos na plataforma serão checados em diferentes bancos de dados.

No entanto, vale lembrar que a autorização é voltada especialmente para turistas ou pessoas que viajam a negócios, nas quais os visitantes não precisam de visto para residir no país. O Etias permite estadias por até 90 dias, dentro de períodos de 180 dias, ou seja, quando retornar para o país de origem, a pessoa precisa esperar um intervalo de 90 dias para retornar à Europa.

Com o recurso, o visitante pode circular livremente entre os 26 países do acordo, uma vvez que não há fronteiras internas rígidas.

O Etias será obrigatório para 60 países que são isentos de visto de turismo para destinos europeus. Entre eles está o Brasil. Com a emissão em mãos, o turista terá a aprovação válida por três anos com o passaporte ainda válido.

O site do sistema digital ainda não foi divulgado, mas já se sabe que além do formulário e questões sobre a viagem, será necessário ter endereço de e-mail válido para receber o Etias, passaporte válido por pelo menos três meses a partir da data de entrada no pedido e cartão de débito ou crédito para pagar a taxa, que deve ser de 7 euros. Para menores de 18 anos e maiores de 70, não será cobrada a taxa.

-Publicidade-