5 praias para comemorar o Dia do Surf aprendendo a surfar

Por Piti Vieira

5 praias para comemorar o Dia Internacional do Surf
Imagem: Barbara Rezende/Unsplash

No dia 20 de junho comemora-se o Dia Interacional do Surf, na mesma época em que o verão chega no Hemisfério Norte. Essa data começou a ser celebrada em 2004 e é muito importante para surfistas do mundo todo.

Mas, pr’além dos profissionais do esporte, essa data pode ser comemorada por todos. Por isso, listamos cinco praias do Brasil que são ótimas para aprender a surfar para você comemorar o Dia Internacional do Surf.

Para iniciar no surf, é importante que o mar também seja favorável com quem está começando. As praias brasileiras dessa lista têm swell favorável para aprender a surfar e com escolas preparadas para te dar aquele empurrão que faltava para você dominar as ondas.

Leia mais

+ 4 dos melhores lugares para viajar e surfar no Brasil

+ Conheça as pranchas de surfe ideais para iniciantes

Melhores praias para comemorar o Dia do Surf

ENGENHOCA (Itacaré – BA)

EasyDrop-EngenhocaBeach-000
PRAIAS PARA APRENDER A SURFAR: Protegido dos ventos, este pico de Itacaré é ótimo para quem curte longboard (Foto: Easydrop)

Como é: O litoral de Itacaré, no sul do Bahia, abrange desde praias abertas que se estendem por quilômetros até outras pequenas e abrigadas, rodeadas por floresta. Esse pedaço de paraíso hospeda uma grande variedade de picos de surf com diferentes direções de face, extensões e fundos. Muitos deles permanecem desertos a maior parte do tempo, devido à localização remota e de difícil acesso por automóvel.

Ondas: Trata-se de uma baía meio fechada, muito bem protegida do vento nordeste que caracteriza nosso verão. Isso faz com que essa seja definitivamente a melhor época para o surf na Engenhoca. No entanto, se você está com condicionamento físico em dia, mesmo sendo novato, será capaz de dropar e surfar as ondas do inverno, que tendem a ser as maiores. Assim que o swell vira para leste e sudeste, as ondas da Engenhoca tornam-se balançadas. Existe um canal perfeito, no lado esquerdo, que proporciona até 2 metros de água e pura diversão.

Cena: A Engenhoca é o pico principal para longboard em Itacaré, pois conta com ondas mais cheias e longas que qualquer outro da região (exceto a Boca da Barra, o lugar preferido dos locais). Por isso, é a praia ideal para aprender a surfar, pois as ondas são muito consistentes, suaves, com fácil remada para o outside e praticamente sem correntezas. Para chegar até lá é preciso pegar a estrada para Ilhéus e depois caminhar cerca de 20 minutos por uma floresta linda.

Se joga: A EasyDrop é especializada em aulas de surf e promete o máximo de sucesso no mínimo de tempo, com 100% de segurança e diversão.

PRAIA DA BALEIA (São Sebastião – SP)

Como é: Com quase 3 km de extensão, é uma praia de areia batida do litoral norte de São Paulo, praticamente sem comércio e cercada de condomínios. Fica entre Camburi e Barra do Sahy, praias com boa estrutura e por onde se pode chegar à Baleia.

Ondas: No lado direito, chamado Canto Mágico, rolam boas ondas constantes e um pouco cheias, favorecendo muitas manobras. Quebra melhor com ondulação de sudeste ou sul e vento leste. As ondas variam de 2 a 7 pés (0,6 a 2,1 metros) com canal. No meio da praia rolam boas ondas com swell de sul ou sudeste com formação variando de 2 a 6 pés (0,6 a 1,8 metro) ou mais.

Cena: Esta é uma das praias muito frequentadas por quem quer aprender a surfar quando o mar está pequeno, e bastante procurado tanto pelos surfistas de pranchinha como de longboard quando o mar está grande e fechando nas praias vizinhas. Nesses dias de água agitada, o melhor para os principiantes é cair no canto esquerdo da praia, que recebe uma ondulação mais fraca e menor.

Se joga: Experimente as aulas da Escola de Surf Meio da Baleia, que fica no meio da praia, à esquerda da banca de jornal. Lá você aprende a surfar, evolui seu estilo e melhora o condicionamento físico utilizando novas técnicas de treinamento com orientação profissional do professor de educação física Heitor Ferreira.

BAÍA DOS CASTELHANOS (Ilhabela – SP)

SELVAGEM: Voltada para o mar aberto, Castelhanos é excelente para curtir com a prancha (Divulgação)
PRAIAS PARA APRENDER A SURFAR: Voltada para o mar aberto, Castelhanos é excelente para curtir com a prancha (Divulgação)

Como é: Ilhabela, no litoral norte do Estado, é conhecida por suas águas calmas e boas condições de ventos ideais para velejar. Porém ela também esconde ondas incríveis, em praias paradisíacas de difícil acesso, como as da Baía dos Castelhanos. Para chegar lá é preciso encarar uma estrada de 22 quilômetros, que atravessa a ilha no sentido oeste à leste, pela exuberante mata atlântica do parque estadual. A praia de Castelhanos, cortada por dois rios, apresenta larga faixa de areia inclinada, fina e batida de aproximadamente 1.500 metros de extensão.

Ondas: Aberta para a Baía de Castelhanos e diretamente voltada para leste, a praia de mesmo nome possui ondas com formação perfeita, rápidas e cavadas variando de 2 a 7 pés (0,6 a 2,1 metros). São excelentes para a prática do surf. A ondulação de leste traz as melhores ondas, e o pico é protegido do vento sul. Por estar virada para o alto-mar, a praia é sensível às ondulações, ou seja, com pouco swell elas já quebram –condição perfeita para os iniciantes no esporte.

Cena: O lado da ilha voltado para o continente é mais frequentado por quem gosta de velejar, praticar kitesurf ou stand-up paddle. Já o outro lado, pouco habitado e virado para o oceano, é um paraíso para os surfistas. Chegar lá não é tão simples e, por questões de segurança e preservação, desde janeiro de 2015 a prefeitura estabeleceu um limite de veículos na estrada. Por isso é preciso madrugar para pegar onda (lugar comum para surfistas experientes). Na praia de Castelhanos, só existem algumas casas de pescadores e um bar que serve refeições simples.

Se joga: Não há escolas de surf na ilha, mas nas pousadas, hotéis ou então no Paddle Club Ilhabela dá para pedir por indicações de locais que ensinem iniciantes a pegar suas primeiras ondas.

ENSEADA (Guarujá – SP)

Como é: A apenas 73 quilômetros da capital paulista, o Guarujá oferece diversas opções de lazer e entretenimento para os visitantes. São morros, ilhas e praias que atraem milhares de turistas para o conforto de seus hotéis e pousadas para todos os gostos e bolsos. Localizada ao lado leste de Pitangueiras, a Enseada tem areia fofa e clara e é a praia mais extensa da cidade, com quase 6 km. A orla conta com quiosques de sapê, onde você pode degustar petiscos e frutos do mar entre as sessions de surf. No canto esquerdo concentram-se algumas marinas e restaurantes.

Ondas: Recebe swells com qualquer maré e oferece direitas e esquerdas com boa formação de até 6 pés (1,8 metro), dependendo do fundo. No canto norte, protegido do vento leste, podem quebrar ondas razoáveis se rolar um bom swell.

Cena: É muito frequentada por adeptos de esportes aquáticos, por isso chegar bem cedo ajuda. Tanto para o crowd quanto para a intensidade e direção dos ventos, muito melhores e favoráveis de manhãzinha. À noite é o ponto mais procurado por turistas devido aos restaurantes e bares agitados.

Se joga: A Surf School Mike Richard, que fica na altura do número 500 (em frente ao Green Beach), possui aulas voltadas para quem quer iniciar no surf. Com base na experiência que teve como surfista profissional e mais de dez anos como professor, Mike oferece em sua escola tudo o que é necessário para praticar o esporte com segurança e evolução. Já a A.S.E Surf School, da Associação de Surf da Enseada, fica em frente à antiga Praça da Brunella, seis quadras após o Aquário (posto 9 do Corpo de Bombeiros).

PRAIA DO SANTINHO (Florianópolis – SC)

PRAIAS PARA APRENDER A SURFAR: a praia do Santinho é considerada pelos surfistas a melhor praia do norte da Ilha de Santa Catarina

Como é: Considerada pelos surfistas a melhor praia do norte da Ilha de Santa Catarina, fica distante 40 quilômetros do centro de Florianópolis. Ali a grande atração são as inscrições rupestres feitas por povos caçadores, pescadores e coletores da ilha há mais de 5 mil anos. O nome Santinho vem de uma estilização da figura humana, gravada em um bloco isolado de diabásio. Até a década de 1940, era comum os pescadores fazerem oferendas, rezarem e pedirem proteção ao santo.

Ondas: Com ondas que variam de 1 a 8 pés (0,3 a 2,4 metros) nos dias grandes, recebe ondulação dos dois quadrantes, de sul e de leste. No canto direito, onde está localizado o resort do Costão do Santinho, as ondas têm uma ótima formação para a direita. Já no canto esquerdo, dá para surfar altas esquerdas, de nível internacional, com sérias possibilidades de tubo. No meio da praia, valas para a direita e para a esquerda fazem a cabeça da surfistada iniciante.

Cena: Pico mais constante do norte da ilha, possui 12,5 km de extensão e já foi palco de várias competições internacionais e nacionais, como o WQS de 2015. É um beach break com fundo de areia de fácil acesso de carro, com uma caminhada rápida. Por se tratar de um dos melhores picos de surf de Florianópolis, respeite os locais e esteja pronto para o crowd.

Se joga: A escola de surf Ilha da Magia fica no canto direito da praia do Santinho, ao lado dos salva-vidas. Há aulas para todos os níveis e idades, com material completo e professores especializados.

-Publicidade-