Comida italiana pode em breve se tornar Patrimônio Mundial da UNESCO

Por Redação

comida italiana
Foto: Pexels.

Massas artesanais, pizzas, lasanhas… A comida italiana basicamente traduz a felicidade em um prato.

É uma das culinárias favoritas do mundo – e em breve poderá ser oficialmente reconhecida e protegida por seu patrimônio.

Veja também
+ Esses são os destinos mais seguros para mulheres que viajam sozinhas
+ Quer criar filhos que amam a vida ao ar livre? Siga este exemplo da Noruega
+ Rede de atendimento cuidará de pinguins resgatados na costa brasileira

Os ministérios da cultura e da agricultura italianos uniram forças para incluir a culinária do país na lista de Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO.

No dossiê de candidatura, o governo italiano destaca as heranças culturais, as práticas sociais e os ritos que a culinária representa.

O documento explica como a comida italiana reflete a diversidade cultural do país e destaca a tradição nacional de preparar e comer uma refeição para se relacionar com os entes queridos.

Agora, a UNESCO deliberará sobre a proposta do governo italiano e tomará uma decisão até dezembro de 2025.

A Itália já recebeu o cobiçado status de patrimônio mundial pela arte de fazer pizza em 2017, depois que o berço da refeição, Nápoles, fez a proposta e mais de dois milhões de pessoas a apoiaram em abaixo-assinado.

O status reconhecia as tradições culturais e gastronômicas únicas de fazer pizza passadas de geração em geração na cidade do sul da Itália.

+ 5 receitas italianas que são ideais para seu pré ou pós-corrida

+ Antes e depois do pedal: o guia da pizza para ciclistas







Acompanhe o Rocky Mountain Games Pedra Grande 2024 ao vivo