Conheça o país onde um a cada três adultos anda de bicicleta elétrica

Por redação

Com o aumento de usuários de bicicletas elétricas, o trânsito da Holanda melhorou - Foto: shutterstock

Novos dados mostram que os holandeses de fato amam andar de bicicleta elétrica. De acordo com a Light Electric Vehicle Association (LEVA), 4,6 milhões de residentes na Holanda possuem uma bike desse tipo. No total, existem 4,9 milhões de e-bikes no país e isso mostra como muitos proprietários estão se adaptando a esse meio de locomoção.

+ Mercado de bikes elétricas ganha terreno no Brasil

+ Conheça a Turbo Tero, a mountain bike elétrica da Specialized

+ Lucas Chumbo resgata surfista e jet ski que virou de cabeça pra baixo em Nazaré

As e-bikes contam com um motor de assistência elétrica que ajuda a se locomover mais rápido e com menos esforço e essa é a razão para que as bicicletas elétricas se tornassem uma alternativa excelente aos carros e outras formas de transportes convencionais.

Uma das maiores vantagens desse novo hábito que tantos holandeses aderiram, é a redução do tráfego nas ruas do país. Um estudo em Bruxelas, descobriu que uma mudança de 10% de carros para veículos de duas rodas poderia reduzir o congestionamento em até 40%.

Os números indicam uma tendência entre os proprietários de bicicletas elétricas. Em geral, os usuários tendem a ser mais velhos, acima de 50 anos e são de renda média ou acima da média. Isso faz sentido, uma vez que as e-bikes são frequentemente usadas como forma de restabelecer a resistência ou a amplitude de movimentos em ciclistas que estão sem ou com menos condicionamento físico.

Em 2021 o mercado das bicicletas elétricas cresceu €9,5 bilhões na Holanda. Entre os estilos de e-bikes, as favoritas entre os holandeses são as bicicletas elétricas urbanas, que, segundo a LEVA, representam cerca de 75% do mercado. Já as bicicletas elétricas híbridas representam uma parcela significante de 17%. Entretanto, e-bikes especiais, como e-bikes de carga e mountain bikes elétricas, representam apenas 2% do mercado cada. E as e-bikes dobráveis ​​e os triciclos elétricos representam 1% do mercado, de acordo com a LEVA.

 

-Publicidade-