6 destinos incríveis para ver fenômenos naturais de perto

Por Redação

Foto: shutterstock.

O mundo é mesmo uma caixinha de surpresa e quem viaja bastante sabe que é possível encontrar de tudo pelo caminho. Entretanto, alguns destinos reservam fenômenos naturais raros que poucos – ou as vezes nenhum outro – proporcionam.

+ Ouro branco do inverno: um guia para você aproveitar a neve na América do Sul
+ 10 picos clássicos de escalada indicados por escaladores brasileiros

Aurora boreal, vulcões em erupção e fervedouros são alguns exemplos de fenômenos naturais que acontecem sem qualquer intervenção humana.

E vamos combinar que essas manifestações puras da natureza tem um sabor especial e quem as contempla jamais esquece.

Pensando nisso, preparamos uma lista com alguns destinos ideais para presenciar de perto os mais diversos fenômenos naturais. A lista inclui lugares na América do Sul, América do Norte e também no Brasil.

Montanhas coloridas, Peru

Foto: shutterstock.

Vinicunca são montanhas coloridas que ficam na Reserva Nacional Ausangate, a 120 Km da cidade de Cusco. Conhecidas como “Rainbow Mountains” ou “Montanha Mágica” o fenômeno se caracteriza por um acúmulo de sedimentos marinhos, fluviais e lacustrese de quando toda a região era submersa pelo mar, há milhões de anos. Dessa forma, os sedimentos caíram sobre a terra e formaram essas camadas de cores diferentes. A caminhada para chegar até lá gira em torno de três horas, em uma altitude de mais de 5.000 metros acima do mar. São, ao todo, 6 Km de distância em trilhas de subidas pesadas, por conta da altura.

Melhor época: De julho a outubro

Aurora boreal, em Fairbanks, Alasca

Foto: shutterstock.

A auroral boreal é um dos fenômenos naturais mais cobiçados do mundo e não teria como não incluí-la nesta lista. De agosto a abril, você pode ver as luzes do norte em Fairbanks nas noites mais claras. A cidade ainda tem seu próprio rastreador de auroras para o status mais recente de seis locais de visualização privilegiados ao redor da área. É possível se inscrever para um passeio pela aurora se quiser uma perspectiva guiada: a Northern Alaska Tour Company oferece passeios terrestres ou aéreos.

Melhor época: Meados de setembro até final de abril, com pico em março.

+ Os 6 melhores lugares do mundo para ver a aurora boreal

Geysers Del Tatio, no Deserto do Atacama, Chile

Foto: shutterstock.

Uma das grandes atrações do Deserto do Atacama, no Chile, são os Geyers Del Tatio. Com temperatura de 85°C e 10 metros de altura, o fenômeno proporciona grandes colunas de vapor que saem para a superfície através de fissuras na crosta terrestre. Isso acontece quando os rios quentes subterrâneos entram em contato com rochas geladas pela temperatura ambiente. A temperatura no local costuma ser negativa e chega a até -20ºC. Os Geysers se localizam a 129 quilômetros ao leste da cidade de Calama e a 90 quilômetros ao norte da cidade de San Pedro de Atacama, a 4.320 metros de altitude.

Melhor época: O ano todo é possível ver o fenômeno.

Bioluminescência, em Goiás, no Brasil

Foto: shutterstock.

A bioluminescência acontece quando alguns organismos vivos, geralmente do meio aquático, emitem luz. Mas no Parque Nacional da Emas, o fenômeno se torna mais raro por ser em meio terrestre, a partir de uma espécie de vagalume que deposita seus ovos nos buracos dos cupinzeiros que ocupam o local. Mesmo em estado de larvas, os vagalumes já emitem luz, e brilham lindamente para atrair insetos voadores e se alimentar. O fenômeno único da região, oferece um verdadeiro show para quem assiste. O Parque Nacional das Emas fica na região sudoeste de Goiás.

Melhor época: Outubro e Novembro.

Vulcão Mount Kilauea, no Havaí

Foto: shutterstock.

O vulcão Kilauea é o mais ativo do Parque Nacional dos Vulcões do Havaí – e motivo pelo qual todos os anos milhares de turistas visitam a região. Com sorte, é possível ver de longe sua lava escorrendo em direção ao oceano ou brilhando na imensa cratera no topo do vulcão. Sua última erupção ocorreu não faz muito, em setembro de 2021. O parque conta com excelente infraestrutura e mirantes de onde é possível observar o Kilauea e outros vulcões de distâncias bastantes seguras. Aos mais aventureiros, valem a pena a trilha que passa por uma cratera e também o passeio que leva a uma caverna formada pela lava.

Melhor época: Acompanhe a atualização do fluxo da lava aqui.

Fervedouro, Jalapão, no Brasil

Vista aérea de um dos fervedouros do Jalapão – Foto: shutterstock

Os fervedouros são nascentes de rios subterrâneos que, geralmente, não tem espaço para vazão da água e, por isso, formam uma espécie de piscina natural. Mas o mais interessante é que a pressão exercida pela água que jorra do lençol freático, faz com que você fique boiando o tempo todo! Isso acontece, porque como essa pressão é muito intensa, e a camada de areia que cobre o solo é muito fina, a água quebra a resistência terrestre e passa brotar do chão, ou seja, nem que você queira, conseguirá afundar. O nome desse fenômeno é Ressurgência. E não é preciso sair do país para vivenciar essa experiência, já que o Parque Estadual do Jalapão, localizado no estado do Tocantins, conta com inúmeras opções de fervedouros!

Melhor época: No período mais seco que vai de abril a outubro.

-Publicidade-