Yasmin dispara sobre eliminação de Medina: ‘roubado na cara dura’

Yasmin compartilhou frustração pela derrota de Medina com 65 mil seguidores em live
Yasmin compartilhou frustração pela derrota de Medina com 65 mil seguidores em live. Reprodução - Instagram

Yasmin Brunet, esposa de Gabriel Medina, se manifestou fervorosamente sobre a contestada eliminação do surfista dos Jogos de Tóquio, em uma live para quase 65 mil pessoas, afirmando que ele foi ‘roubado na cara dura’.

“O surfe é subjetivo, dá para roubar fácil”, disse. “Se eu estivesse lá, não deixava roubarem”, completou a modelo. Ela ainda conclamou seus seguidores a questionar órgãos como o COB (Comitê Olímpico Brasileiro), a CBsurf (Confederação Brasileira de Surf) e ao Time Brasil sobre o porquê de eles não defenderem seus atletas.

“O COB, a CBSurf está lá para representar os brasileiros, para defender eles. Todo mundo aqui viu que o Gabriel foi absurdamente roubado. Eles fizeram algo, não? Eles vão fazer alguma coisa? Não. Não vão fazer nada”, disse durante a transmissão em sua conta o Instagram.

Apesar do desapontamento, Yasmin fez questão de apoiar a trajetória do marido e homenageou Gabriel Medina em um post.

“Você foi incrível! Fez tudo o que poderia fazer e mais um pouco. Tenho muito orgulho de você! Estamos do seu lado e não vamos fingir que não vimos o que aconteceu”, escreveu.

Candidato ao ouro olímpico, Gabriel Medina foi derrotado pelo japonês Kanoa Igarashi na semifinal em um resultado polêmico e muito contestado, que claramente abalou o psicológico do brasileiro – e de milhões de torcedores mundo afora.

Tudo parecia se encaminhar para uma vitória brasileira na disputa quando, a sete minutos do fim, Igarashi arrancou um 9.33 dos juízes, ao completar um bom aéreo, mas que não teria sido muito diferente dos aéreos de Medina, que tiveram o mesmo grau de dificuldade, e teriam garantido a vitória do brasileiro.

Na disputa do bronze, bastante abalado, Medina perdeu para o australiano Owen Wrigth e abandonou de vez o sonho olímpico em Tóquio. “É difícil treinar o ano inteiro e passar por isso.”, declarou.

-Publicidade-