Quanto custa escalar o Everest 2022: veja gastos detalhados

Por Alan Arnette, da Outside USA, com Redação

Quanto custa escalar o Everest 2022: veja gastos detalhados - Go Outside
Foto: Shutterstock

Quanto custa escalar o Everest em 2022? Essa é uma das maiores dúvidas todos os anos quando assunto é a montanha mais alta do mundo. A resposta não é direta, pois depende de inúmeros fatores. Confira uma explicação de quem tem experiência na área:

+ Essa é a vista do topo do Monte Everest
+ Brasileiro quer ser primeiro amputado sul-americano a subir o campo base do Everest

(Considere que a conversão de dólares americanos para reais foi feita usando valores de 11 de abril de 2022).

“Eu sei uma coisa ou duas sobre Everest e dinheiro. Subi o Everest em 21 de maio de 2011, após tentativas anteriores em 2002, 2003 e 2008, e escrevi uma edição de “Quanto custa escalar o Monte Everest?” nos últimos dez anos.

Costumo responder a duas perguntas populares sobre o Everest:

1. Quanta custa escalar o Everest?
A maioria das pessoas paga entre US$ 30.000 e US$ 60.000 (cerca de R$140 mil a R$180 mil, na cotação atual) e algumas chegam a pagar US$ 220.000 (cerca de R$1 milhão)! Mas os preços continuam a subir, então se você estiver com um orçamento apertado, vá assim que suas habilidades, experiência e talão de cheques puderem suportar uma tentativa segura.

2. Quais são minhas chances de chegar ao topo?
Na verdade, elas são altas, supondo que você tenha a experiência apropriada e vá com uma equipe qualificada. Desde 2011, 61% das pessoas que escalaram acima do acamamento base do Everest chegaram ao topo, de acordo com o Himalayan Database.

Nos últimos anos, operadores ocidentais de longa data como Jagged Globe, Adventure Consultants, Furtenbach Adventures, Madison Mountaineering e outros regularmente colocam quase todos os membros no cume. No entanto, aqueles que acreditam que podem aparecer e ser “guiados” até o cume por um “qualquer” geralmente são aqueles sobre os quais lemos na coluna de obituário.

Dito isso, existem grandes variações no custo e na estrutura de expedição, então entrarei em detalhes abaixo.

Nota: A pandemia teve um impacto enorme no turismo global. Graças a lockdowns e restrições de viagem, o montanhismo no Nepal e na China parou em 2020. Em 2021, a China fechou novamente o Everest, mas o Nepal fingiu que nada estava acontecendo e emitiu um número recorde de licenças para estrangeiros. Para a temporada de 2022, espero que o Nepal esteja aberto e prevejo que a China seja fechada para estrangeiros pelo terceiro ano. Essa decisão ainda não foi tomada, portanto, fornecerei contingências e detalhamentos de custos para ambos os lados da montanha.

Quanto custa escalar o Everest em 2022 – panorama

Em 2022, os preços continuarão a aumentar nas operadoras de ambos os lados, já que a China aumentou as taxas de licença e o Nepal agora está regulamentando o pagamento mínimo e o seguro. A montanha mais alta do mundo está em alta demanda, com operadores atendendo a uma oferta cada vez maior de clientes, especialmente na Ásia.

As operadoras nepalesas sempre estiveram dispostas a negociar e, considerando o mercado de turismo prejudicado de hoje, as empresas nepalesas estão especialmente dispostas a fazer acordos, portanto, considere seus preços de tabela como uma oferta inicial. Eu não ficaria surpreso se você pudesse fazer uma viagem de serviços essenciais de baixo custo por US $ 30.000 (R$140.500). Quanto a negociar com operadores estrangeiros, não aposte num desconto significativo. Eles costumam oferecer pequenos descontos para clientes que pagam com um ano de antecedência, mas é isso. Eles enchem suas equipes meses antes de sair, então eles têm pouco incentivo para dar descontos.

Quais são os gastos?

Existem quatro componentes principais de custo para uma escalada do Everest: custo de viagem, licenças/seguros, suprimentos/equipamento e guias. Para 2022, não há mudanças significativas nessa estrutura de custos.

A discussão a seguir detalha as despesas como se um indivíduo quisesse escalar sem se juntar a uma equipe, mas quase ninguém faz isso – é muito caro e arriscado. Conheço pessoas que subiram barato nas décadas passadas, mas isso é cada vez mais incomum.

1. Viagens: de R$ 11.500 a R$39.000

Para chegar ao Nepal, as passagens aéreas podem ter diferentes preços, dependendo de onde você sai. Os trechos de ida e volta saindo do Brasil podem custar de R$7 mil a R$25 mil. Uma vez em Katmandu, a maioria das pessoas voa para Lukla, Namche ou Lhasa e depois começa a jornada para o acampamento base, o que adiciona alguns milhares de reais, mas se você quiser economizar um pouco, pode pegar um ônibus para Jiri e caminhar cinco dias para Lukla, depois continue para o acampamento base do Everest.

De Lukla, a caminhada de uma semana até o acampamento base pode custar entre US$ 400 e US$ 1.000 (R$ 1.900 a R$4.700) por pessoa para alimentação e hospedagem, mas dependendo do seu estilo de viagem e quantas cervejas você comprar, você pode economizar dinheiro. Lembre-se de que tudo se torna mais caro à medida que você se aproxima do acampamento base, então compre baterias, papel higiênico e outras necessidades em Katmandu, Lukla ou Namche.

As acomodações aumentaram dramaticamente seus preços no Khumbu. Você ainda pode encontrar o quarto de US$ 5 por noite (R$23,40), mas espere pagar o mesmo preço ou o dobro por cada refeição. Claro, os alpinistas sempre podem acampar em barracas e cozinhar suas refeições para economizar dinheiro.

Você precisa levar você e todo o seu equipamento – barracas, comida, oxigênio, etc. – para o acampamento base usando carregadores e iaques, que custam pelo menos US$ 20 por dia por carga (e geralmente mais alto), totalizando mais de R$4.700. Os grandes operadores geralmente contratam helicópteros e agrupam a despesa no preço total.

No lado do Tibete, a permissão de escalada inclui todo o transporte. Além disso, um representante da China Mountaineering Association (CMA) irá encontrá-lo onde quer que você chegue na China e nunca o deixará durante toda a expedição.

Ao verificar quanto custa escalar o Everest em 2022, considere ainda que o visto para o Nepal custa cerca de R$ 470 e as imunizações necessárias R$ 940.

2. Permissões e seguros: de R$ 46.600 a R$ 138.000

  • Custos do lado nepalês

A taxa de permissão do Nepal é de US$ 11.000 (R$ 51.500) por indivíduo. Esta permissão simplesmente permite que um alpinista suba e não vem com outras vantagens que as licenças vêm em outros lugares.

O Nepal exige o uso de uma empresa local para organizar sua permissão, que custa US$ 2.500 (R$ 11.700) para a equipe, mais um depósito de lixo reembolsável de US$ 4.000 (R$ 18.700) por licença e um oficial de ligação que custa US$ 3.000 (R$ 14.000) adicionais por equipe.

Guias sherpas
Em 2013, o Nepal implementou uma nova regra que exige que todo alpinista estrangeiro contrate um guia sherpa local, o que adiciona um mínimo de US$ 4.000 (R$ 18.700) à escalada de menor custo absoluto da montanha. Essa regra ainda está em vigor para a temporada de 2022, mas a política é aplicada de forma desigual.

Seguro
A maioria dos guias do lado do Nepal também exige seguro de evacuação e cobertura médica. Um dos melhores investimentos que você pode fazer é adicionar o cancelamento da viagem à apólice de seguro de evacuação. Tanto em 2014 quanto em 2015, quando a temporada do Everest terminou mais cedo, aqueles com cobertura de cancelamento/interrupção de viagem tiveram 100% de suas despesas de viagem reembolsadas. Travelex é uma escolha popular, mas é cara. Para economizar dinheiro, junte-se ao American Alpine Club, que oferece cobertura de evacuação por meio do Global Rescue. O programa Ripcord Rescue Travel Protection da Redpoint é outra empresa popular de evacuação.

Com todas essas políticas, você deve seguir suas regras estritamente, ou você não será coberto – e quero dizer precisamente. Um passo em falso e você não está coberto pelo seguro. Além disso, a maioria não cobre buscas, e as que o fazem têm limites baixos. Por fim, o Nepal exige o seguro COVID-19, mas pode abandonar esse requisito antes do início da temporada. No entanto, muitas das companhias tradicionais de seguro de evacuação não o cobrirão se o COVID-19 estiver envolvido; portanto, mais uma vez, verifique a apólice e obtenha tudo por escrito.

  • Custos do lado tibetano 

Acredito que a China seja fechada este ano, mas se eu estiver errado, as taxas serão as seguintes:

Os chineses aumentaram recentemente as licenças de escalada para o Everest, o que efetivamente elimina uma escalada de baixo custo para uma única pessoa do Tibete por menos de US$ 20.000 (R$ 93.700) e força os alpinistas a se unirem a pelo menos três outros membros. Esse requisito de três pessoas não é grande coisa para escaladores independentes: muitos guias terão prazer em colocá-lo em sua licença em troca de uma pequena taxa – embora, é claro, você tenha que pagar por serviços completos de guia se quiser mais suporte.

A China cobra entre US$ 15.800 e US$ 18.000 (R$ 74.000 e R$ 84.300) por pessoa para uma permissão de equipe de quatro pessoas. Este preço inclui transporte do ponto de entrada na China (geralmente Lhasa ou Zhangmu/Kodari) para o acampamento base, além de hotéis, um oficial de ligação, uma taxa de lixo, cinco iaques por membro para a viagem ao acampamento base e quatro iaques por membro para a viagem para fora. Além disso, há uma taxa extra de US$ 200 (R$ 940) por pessoa, por dia gasto em Lhasa.

E se você quiser que um sherpa nepalês suba com você no Tibete, faça um orçamento adicional de US$ 4.500 (R$ 21.000) para a “permissão de trabalho” de cada sherpa, exigida pelo CTMA, mais o salário de US$ 5.000 (R$ 23.400), ao calcular quanto custa escalar o Everest 2022.

Seguro
O seguro de evacuação é mais complicado no lado do Tibete, porque uma equipe centralizada realiza todos os resgates na montanha, o que significa que cada alpinista resgatado está no gancho por uma taxa não especificada e ilimitada. Atualmente, helicópteros não estão autorizados a participar de resgates, mas eles podem começar a operar nos próximos anos, talvez até 2023. Seria sensato verificar tudo com seu provedor para entender os detalhes se você quiser escalar na China.

Os seguros podem custar de US$ 70 a US$ 3.000 (R$ 330 a R$ 14.000).

3. Suprimentos e equipamentos: R$ 3.700 a R$ 138.000

Você vai precisar comer e ficar aquecido. Você pode cozinhar sua comida, mas a maioria das pessoas usa um cozinheiro e ajudantes no acampamento base e gasta cerca de US$ 800 (R$ 3.700) por pessoa para seis semanas de comida e combustível.

Um número de 97% dos escaladores do Everest usam oxigênio suplementar, que custa cerca de US$ 550 (R$ 2.575) por garrafa. Um mínimo de cinco garrafas totaliza $ 2.750 (R$ 12.900). Você também precisará de uma máscara de US$ 450 (R$ 2.100) e um regulador do mesmo preço. Você mesmo pode levar seu oxigênio extra para os acampamentos altos, mas a maioria das pessoas paga aos sherpas para armazená-los nos acampamentos altos. Ao contratar um sherpa pessoal, o padrão é que o sherpa suba no oxigênio, embora com uma taxa de fluxo mais baixa do que você provavelmente, e isso significa um custo adicional de US $ 2.000 (R$ 9.400) em oxigênio.

Finalmente, você precisará de equipamento de escalada, incluindo botas, um terno, camadas de roupas, luvas, sacos de dormir, mochilas e muito mais. Esses itens custarão pelo menos US $ 7.000 (R$ 32.800) se você comprar tudo novo. Mas muitas vezes você pode encontrar equipamentos de escalada pouco usados ​​no eBay ou GearTrade.com.

Quanto custa escalar o Everest 2022: Conte ainda com custos diversos, como kit médico, telefone via satélite, cozinheiros e comida no acampamento base, etc.

4. Suporte logístico (guias profissionais): R$ 140.500 a R$ 398.000

Gerenciar todos esses custos pode ser esmagador, mas não se desespere!

Você pode participar de uma equipe totalmente apoiada ou guiada que cuida de tudo. Durante décadas, operadores ocidentais como Adventure Consultants, Alpine Ascents (AAI), Jagged Globe, Himalayan Experience (Himex), International Mountain Guides (IMG) e outros guiaram o Everest por preços que variam de US$ 40.000 a US$ 65.000 (R$ 187.000 a R$ 304.400), com tudo incluído.

Mas o domínio dos guias ocidentais está mudando. Houve intensa concorrência de empresas de propriedade e operadas por nepaleses nos últimos anos. Com muitos sherpas tendo dez ou mais cumes do Everest, eles se anunciam como guias do Everest e eliminam o guia ocidental tradicional. Essa redução de custos é repassada aos clientes. Em 2022, no entanto, os sherpas estão ganhando salários semelhantes aos ocidentais, então a diferença de preços é muito menor do que costumava ser.

Muitos sherpas líderes agora têm um subconjunto (sem qualificação de esqui, por exemplo) da certificação IFMGA e têm mais cúpulas do que muitos guias ocidentais. Essa certificação permite que os sherpas ganhem até US$ 10.000 (R$ 46.800) por temporada. O custo das empresas nepalesas está aumentando à medida que mais e mais sherpas são certificados. Mas alguns operadores nepaleses ainda têm a prática de pagar menos aos seus funcionários e depois cobrar dos clientes metade do que os operadores ocidentais tradicionais. Além disso, a troca é mais amplamente aceita entre os guias nepaleses, que às vezes negociam em particular e oferecem descontos – algo que poucos operadores estrangeiros fazem.”

Confira tabelas e gastos detalhados de quanto custa escalar o Everest 2022 na matéria original, publicada na Outside USA.

-Publicidade-