Primeiro caso de gato com coronavírus é identificado na Bélgica

cato infectado com coronavírus
Imagem Shutterstock

Um gato na Bélgica é o primeiro felino a testar positivo para o coronavírus, o vírus responsável pela Covid-19. Segundo a Agência Federal para a Segurança da Cadeia Alimentar (AFSCA), que promove e fiscaliza segurança na produção de alimentos e na relação com animais domésticos, o vírus foi detectado nas fezes e no vômito do gato. É possível que o gato tenha se infectado pela sua dona, que testou positivo para Covid-19 depois de uma viagem para a Itália.

+ Manter seu sistema imunológico saudável é simples: veja como
+ Por coronavírus, brasileiros ficam isolados no Everest

“A faculdade de medicina veterinária da Universidade de Liège relatou que uma infecção por coronavírus foi detectada no gato. O felino morava com sua dona, que começou a mostrar os sintomas do vírus uma semana antes do animal”, disse Steven Van Gucht, professor da Universidade Ghent que estudou o caso, ao jornal belga The Brussels Times.

Apesar de raro, o vírus já foi detectado em animais de estimação outras duas vezes. Dois cachorros em Hong Kong, na China, apresentaram o vírus, porém sem nenhum sintoma. O gato belga, contudo, teve diarreia, vômito e dificuldades para respirar. Tanto a dona quanto o gato estão em isolamento.

Os cientistas lembram que animais de estimação não transmitem o coronavírus. Por isso, não há razões para abandoná-los. Estes casos são isolados e os cientistas não sabem ainda explicar o motivo da infecção do felino. “Queremos enfatizar que esse é um caso isolado. Além disso, estamos falando de uma transmissão humano-animal, e não o contrário”, disse o virologista Steven Van Guchtm em uma coletiva de imprensa da Agência Federal de Saúde Pública. “Não há indicações de que isso seja comum.”