Yellowstone altera nome de montanha em homenagem aos nativos da região

Por Redação

Foto: Reprodução / Outside USA.

O Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos, deu mais um passo para se distanciar do seu passado doloroso.

Na última quinta-feira (9), o Serviço Nacional de Parques (NSP, na sigla em inglês) mudou oficialmente o nome de um pico de 3.215 metros para “First Peoples Mountain” (ou Montanha dos Primeiros Povos) em homenagem aos povos nativos da região.

Leia mais

+ 9 trilhas incríveis ainda pouco exploradas

+ Explore o lado B do Grand Canyon em um trekking de quatro dias

+ Como viver viajando de van? 9 dicas de quem mora na estrada

O fato aconteceu depois que pesquisas mostraram que a “Doane Mountain”, o homem que batizou o local o nome anteriormente, participou de atrocidades contra indígenas nativos norte-americanos.

A mudança foi confirmada após uma votação unânime de 15 a 0 pelo Conselho de Nomes Geográficos dos EUA.

“É uma vitória, sim. A história está sendo reescrita e recontada com verdade”, disse William Snell, diretor executivo do Conselho de Líderes Tribais das Rocky Mountains.

Doane Mountain era uma homenagem ao capitão do Exército dos EUA, Gutavus Doane, que participou da Expedição Washburn-Langford-Doane para explorar Yellowstone em 1870.

No início daquele ano, Doane liderou um ataque contra a tribo Piegan Blackfeet, que mais tarde foi rotulado como o “Massacre das Marias”. Pelo menos 173 nativos americanos foram mortos no ataque, incluindo idosos, crianças e mulheres, de acordo com o NPS.

“Doane escreveu com carinho sobre esse ataque e se gabou dele pelo resto da vida”, dizia um comunicado de imprensa do NPS. Mais tarde em sua vida, Doane também tentou – e não conseguiu – se tornar superintendente do Parque, de acordo com a Montana State University.

Membro do movimento Blackfeet, Tom Rodgers, disse à CNN que a comunidade indígena fez uma petição ao parque para mudar o nome há anos. “Demorou muito para essa jornada de cura acontecer”, disse ele.

O novo nome da montanha faz parte de um esforço mais amplo para reconhecer as contribuições dos povos nativos americanos e acabar com nomes e títulos associados a terminologia racista ou atos de violência na história americana.

Em novembro, a secretária do Interior, Deb Haaland, estabeleceu um processo para revisar e substituir nomes depreciativos em terras federais, começando com o termo “squaw”.

Desde então, vários estados renomearam as características geológicas com títulos que homenageiam os nativos americanos. Em dezembro, o Colorado renomeou oficialmente um pico proeminente perto da Montanha Denver.

De acordo com o NPS, os funcionários de Yellowstone conversaram com 27 tribos associadas no período que antecedeu a mudança de nome e não receberam oposição ao novo título.

“Todos nós concordamos com a ‘Montanha dos Primeiros Povos’ como um nome apropriado para homenagear as vítimas de tais atos desumanos de genocídio, e também para lembrar as pessoas da conexão de mais de 10 mil anos que os povos tribais têm com este lugar sagrado agora chamado Yellowstone”, disse o chefe da tribo Piikani, Stan Grier, em comunicado.

Fonte Outside USA.

-Publicidade-