Por que Floripa é um dos melhores destinos de natureza do Brasil

Por Redação

Por que Floripa é um dos melhores destinos de natureza do Brasil - Go Outside
Lagoa do Peri, Florianópolis. Foto: Shutterstock

No topo da seleção de capitais brasileiras que conseguiram preservar suas áreas verdes apesar do crescimento, Floripa, a “ilha da magia”, é destino obrigatório para qualquer turista que curte natureza e atividades outdoor.

+ O dia que Florianópolis lembrou o Havaí
+ Cinco destinos perfeitos para acampar

Os privilegiados habitantes desta ilha de Santa Catarina desfrutam de ótimas opções para praticar surf, remo, bike, corrida e todo e qualquer tipo de esporte com a praticidade de estar em um centro bem urbano. Não é à toa que muitas provas multiesportivas acontecem em Florianópolis, como a etapa brasileira do Ironman e a Multisports Brasil, por exemplo.

De acordo com o município, Florianópolis tem mais de 30 trilhas mapeadas pela prefeitura com duração de caminhada inferior a um dia, inclundo o tempo necessário de deslocamento a partir do centro da cidade. As trilhas mais conhecidas são a de Naufragados, da Lagoinha do Leste, do Saquinho, Costa da Lagoa e Lagoa do Peri.

Além disso, Floripa conta com 12 parques municipais, são eles: Parque Municipal da Lagoa do Peri, Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição, Parque Municipal da Galheta
Parque Municipal da Lagoinha do Leste, Parque Municipal do Córrego Grande (Urbano), Parque Municipal do Manguezal do Itacorubi (Urbano), Parque Estadual da Serra do Tabuleiro – Porção Insular (Naufragados), Parque Estadual do Rio Vermelho, APP do Morro da Lagoa da Conceição, APP da Costa da Lagoa da Conceição e APP das Dunas dos Ingleses
Morro da Cruz.

Sugestão de roteiro de natureza em Floripa

A parte sul da ilha abriga dois dos parques municipais: o da Lagoa do Peri (estrada Francisco Thomas dos Santos, 3150, km 3) e o da Lagoinha do Leste, a poucos quilômetros dali. No primeiro, que fica a 24 km do centro da cidade, em frente à praia da Armação, é possível alugar um caiaque e remar 8 km na lagoa de água doce e morna, costeada pela vegetação dessa reserva biológica. Depois de remar, vale seguir por trilhas sinalizadas que levam a lindas cachoeiras e ao antigo engenho de farinha e de cana-de-açúcar que existia por lá séculos atrás.

Perto dali, a trilha de duas horas que sai da praia do Matadeiro e percorre áreas de preservação do Parque Municipal da Lagoinha do Leste tem vista panorâmica e banho de água salgada e doce. Passando por rochas e costões, a maior parte do percurso é ensolarada, o que significa que a melhor pedida é chegar à praia do Matadeiro cedinho para escapar do calor. A orientação pela trilha – que tem bastante desnível e exige um pouco mais de esforço em alguns pontos – é bem fácil.

-Publicidade-