Daniel Ferreira do Nascimento tem desafio marcado na Maratona de Seul

Por Redação

Esta será a apenas a quarta maratona da carreira do brasileiro. Foto: Wagner Carmo / Cbat.

O atleta brasileiro Daniel Ferreira do Nascimento, o Danielzinho, tem um novo desafio marcado naquela que será a quarta maratona de sua carreira.

A prova escolhida pelo atleta de 23 anos de idade para o primeiro semestre é a Maratona Internacional de Seul, na Coreia do Sul, no próximo dia 17 de abril.

A competição de alto nível organizacional possui a chancela World Athletics Platinum Label Road Race, a mais elevada classificação concedida pela World Athletics.

Leia mais

+ Na casa dos campeões: os treinos de Daniel Nascimento no Quênia

+ Mulheres na maratona: dicas para as estreantes

Disputada pela primeira vez em 1931, a Maratona Internacional de Seul é a terceira mais antiga competição asiática de corridas, sendo a modalidade maratona introduzida em 1964.

Com formato ponto a ponto, a prova começa no Gwanghwamun Plaza, no Centro da cidade, e termina no Estádio Olímpico de Seoul.

“Nosso objetivo é melhorar a marca pessoal e irmos em busca do recorde Sul-Americano pois estamos muito perto de conseguirmos”, revela Jorge Luis, treinador de Danielzinho.

+ No rastro do rei: o que explica o domínio de Eliud Kipchoge na maratona?

Quem é Daniel Ferreira do Nascimento?

A temporada de 2021 foi quando Danielzinho marcou sua estreia na modalidade maratona e na qual correu três provas de 42.195m.

A primeira competição do atleta de 23 anos de idade foi uma vitória de ponta a ponta na Maratona do Bicentenário do Peru, em Lima, onde obteve o mais rápido índice olímpico entre os postulantes a Maratona Olímpica de Tóquio, ao estabelecer a marca de 2h09min05 contra os 2h11min30 exigidos pela Comitê Olímpico Internacional.

Posteriormente correu a maratona dos Jogos Olímpicos de Tóquio e uma indisposição o fez parar, enquanto vez ou outra, tomava a ponta do pelotão líder.

Treinar no Quênia é o sonho de todo maratonista de elite. Daniel Nascimento (de camisa branca e tênis vermelho) decidiu ir além e mudar para o país africano. Foto: Arquivo Pessoal.

Em dezembro veio a rápida Maratona de Valência, Espanha, quando escreveu história ao ficar a somente seis segundos (2h06min11) do ex-recorde mundial da maratona e atual recorde sul-americano da modalidade, a marca de 2h06min05 pertencente ao mineiro Ronaldo da Costa desde 1998.

Para terminar o ano fez uma Performance de Gala ao conquistar o vice-campeonato da Corrida Internacional de São Silvestre, ficando a 15 segundos do vencedor ao cravar o tempo de 45:09 para os 15km da prova.

Em janeiro, na transição da temporada, o atleta aproveitou para tirar umas merecidas férias na cidade de Paraguaçu Paulista, no interior de São Paulo, onde visitou amigos e familiares.

No último mês de fevereiro, o atleta embarcou para o Quênia para iniciar seus treinos em um Centro de Treinamento ao largo de Iten.

-Publicidade-