Como tornar a aclimatação para escalada mais simples

Por Mary Beth “Mouse” Skylis, da Backpacker/Outside USA

Aclimatação no campo base do Everest
Campo base do Everest. Foto: Shutterstock

Há um velho ditado entre os montanhistas: “Subir alto, dormir baixo”. Leva tempo para se adaptar a um ambiente com baixo teor de oxigênio; teoricamente, essa estratégia visa expor periodicamente o corpo a altitudes mais elevadas, o que evita colocar muito estresse nos escaladores de uma só vez. Mas na prática, a aclimatação não é tão simples. O processo varia amplamente dependendo de fatores como nível de aptidão geral, a montanha específica e a altitude do local de origem. Ao enfrentar um pico de alta altitude como o Monte Kilimanjaro (5.895 metros), a maioria dos guias recomenda pelo menos uma semana de aclimatação na região antes de tentar a escalada. Mas o que escaladores e caminhantes preparando-se para uma montanha de 4.200 metros devem fazer?

+ Ultramaratonista brasileira Fernanda Maciel vai tentar escalar o Everest
+ Como treinar (e competir) quando o ar está poluído

A diferença na altitude que os escaladores experimentam nos picos mais altos das Rocky Mountains, nos Estados Unidos, por exemplo, é menos extrema do que a do pico mais alto da África, embora não necessariamente menos perigosa. O mal da altitude é apenas um dos diversos perigos potenciais que enfrentam; felizmente, a maioria das evidências sugere que mesmo uma única noite passada em grande altitude pode reduzir os riscos à saúde associados a escaladas em grande altitude – e quanto mais tempo você puder passar em altitude antes da trilha, melhor. Aqui está o que sabemos sobre pré-aclimatação e dormir em altitude para se preparar para uma grande escalada.

Como tornar a aclimatação mais simples

Altitude base

Subir picos de grande altitude reduz os níveis de oxigênio no sangue, razão pela qual muitas pessoas desenvolvem o mal da altitude. No processo de aclimatação imediata, você respira mais frequentemente e seu corpo força o sangue nas artérias pulmonares nos pulmões. No entanto, existem variações no processo de adaptação a longo prazo e no tempo necessário. Determinar se ou por quanto tempo aclimatar depende da altitude inicial do indivíduo.

“Eu acho que é em parte uma questão sobre quem estamos falando”, diz Matt Formato, um atleta vitalício e fundador da Mile High Training, uma organização especializada em sistemas de treinamento de altitude em casa, nos Estados Unidos. “Se é uma pessoa que mora no Colorado, provavelmente está aclimatada em algum grau, mesmo em altitudes moderadas em Boulder ou Denver. Eles estão tremendamente mais aclimatados indo para aquele pico de 4.000 metros do que alguém que vem de Houston.”

De acordo com o Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, ao nível do mar, leva cerca de 3 semanas para se aclimatar completamente a 1.800 metros de altitude, 4 semanas para se aclimatar a 2.400 metros, 5 semanas para se aclimatar a 3.000 metros e 7 semanas para se aclimatar a 4.200 metros. Portanto, aqueles que vivem em uma altitude mais alta têm uma vantagem ao se preparar para escalar um pico.

Dormir em altitude antes de uma escalada

Um dos desafios que os novos escaladores enfrentam é a falta de familiaridade com os sintomas comuns do mal da altitude, como dores de cabeça, tonturas e sensação de náusea e fraqueza. Mas mesmo na ausência desses sintomas, altas altitudes colocam muita pressão no coração e nos pulmões. É assim que muitos atletas conseguem se superar além de seus limites sem nem perceber.

Pesquisas mostraram que mesmo uma única noite dormida em altitude reduz significativamente o risco de ataques cardíacos enquanto está na região de grande altitude. O Dr. Robert Shapiro, cardiologista do Boulder Community Health, observa que mesmo um único dia passado em altitude antes de uma escalada pode reduzir a probabilidade de morte cardíaca súbita em seis vezes. Além disso, um estudo randomizado publicado no jornal da Wilderness Medical Society sugeriu que dormir em um estado levemente hipóxico em casa (em uma câmara de altitude ou com uma máscara) pode ajudar a reduzir os sintomas do mal da altitude também, o que significa que os caminhantes não precisam necessariamente viajar para se preparar para a pressão da altitude.

Evidências anedóticas de caminhantes sugerem que passar tempo no ponto de partida da trilha ou em um acampamento abaixo de um pico pode fazer diferença, e muitos profissionais médicos concordam. O Hospital Aspen, nos EUA, que está localizado a uma altitude de 2.400 metros, recomenda um processo de aclimatação lento para melhores resultados na escalada. O hospital sugere que os visitantes de outros estados planejem dormir em Denver por uma noite antes de subirem para Aspen. A regra geral é “não dormir mais do que 490 metros mais alto por dia”, um número enfatizado também pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças norte-americano.

Cronometrando a ascensão

Além de avaliar como treinar ou onde dormir antes de uma ascensão à montanha, cronometrar a ascensão em relação à aclimatação pode ser complicado. Formato disse que “depende de quanto tempo você tem e até que altura você vai”.

Os iniciantes devem ser cautelosos e tentar dar a si mesmos tempo extra em altitude antes de escalar um pico. “Certamente, para qualquer pessoa [inexperiente e] que vá escalar um pico de 4.200 metros [no Colorado], vá devagar. Vá para Denver por uma noite. Breckenridge por duas noites, depois faça sua escalada”, diz Formato.

“Seu corpo começa a produzir células vermelhas imediatamente, mas não vai ser uma célula madura por semanas”, diz ele. “Se você está tentando pré-aclimatar, quer se dar alguns dias de antecedência… Pode levar cerca de 18 a 23 dias para que as células vermelhas do corpo se adaptem aos baixos níveis de oxigênio.”

A chave para os caminhantes que desejam escalar picos de grande altitude? Fornecer ao seu corpo incentivo suficiente para começar a se adaptar às grandes altitudes. Em situações em que é difícil fazer a aclimatação antes de uma escalada, Formato disse que você pode reduzir manualmente os níveis de saturação de oxigênio em casa por meio de tendas de simulação de altitude, câmaras ou máscaras hipoxificadoras. A compra desses produtos pode ser cara, mas há muitas soluções alternativas. Não quer comprar uma tenda de altitude? Você pode alugar uma nas semanas que antecedem sua viagem.







Acompanhe o Rocky Mountain Games Pedra Grande 2024 ao vivo