Com fim da quarentena, parques e trilhas ficam lotados na China

parques e trilhas lotados na china
Weibo/laodaxinyi/banyuetan

Com o gradual fim da quarentena, diversas atrações turísticas como parques e trilhas ficam lotados na China. Diversas atrações foram reabertas durante o feriado de três dias do Festival Qingming, que começou sábado passado. Multidões cansadas de ficar em casa foram em massa para parques, trilhas e atrações.

+ A quarentena pode ser boa para os animais, mas não por muito tempo
+ Os lugares mais estranhos que as pessoas foram colocadas em quarentena

De acordo com o jornal Global times, a montanha Huangshan, uma atração turística na província de Anhui, recebe um fluxo enorme de turistas ao liberar a entrada sem pagamento da taxa de 190 yuans (R$ 140) para residentes da província, como forma de incentivar o turismo local. O fluxo em massa de pessoas foi tão grande que os turistas receberam três avisos para mudarem sua rota de viagem, pela superlotação. 

O escritório lançou o primeiro aviso às 6h da manhã informando que o estacionamento no portão sul do parque estava lotado. Pouco antes das 8h, o parque informou que não estava mais recebendo turistas por já ter atingido a capacidade total de 20 mil visitantes. Às 10h40 um terceiro aviso pedia para os visitantes deixarem o destino para outro dia. 

Vídeos e fotos de turistas mostram que as pessoas estavam aglomeradas. No meio da multidão, muitos tinham até tirado as máscaras. As reações em redes sociais eram de medo e indignação, tanto com o comportamento dos visitantes quanto do parque, por ter feito um chamamento em massa com entrada grátis aos turistas. A ação fez parte de uma semana de promoção do turismo na província, com entrada grátis em 31 pontos cênicos. 

Outras províncias fizeram ações semelhantes. Desde o final de março, com a reabertura progressiva do fluxo de pessoas na China, muitas cidades e províncias estabeleceram políticas de incentivo ao turismo. Contudo, o fluxo foi muito acima do esperado em muitos casos, sem as precauções necessárias.  

Viagens em grupo

Depois de meses de restrições, o número de pessoas viajando em grupos cresceu mais de 366% na última semana, e as vendas de ingressos para pontos cênicos cresceu 114% comparado ao mês passado, de acordo com a agência de viagens Ctrip, de Shangai. O relatório da agência mostra que os números de abril triplicaram com relação aos de março, principalmente durante o festival de Qingming e os fins de semana. Um novo pico é esperado para maio, no Dia do Trabalho. 

Enquanto isso, em Shanghai, o passeio à beira-mar de Bund, lotou de turistas depois de semanas quase deserto. Lojas e restaurantes reabriram e lotaram, com filas para entrar. Na capital Pequim, os parques e espaços abertos também lotaram. 

Embora as autoridades estejam reforçando a importância. Zeng Guang, epidemiologista chefe do Centro de Prevenção e Controle de Doenças, disse ao Health Times que a China está longe de ver o fim da epidemia. 

Depois das fotos de aglomerações em Huangshan pipocarem em redes sociais, o jornal oficial do Partido Comunista estampou uma reprimenda em suas redes sociais dizendo: “Não se aglomerem!”, de acordo com a CNN. Os novos casos estão sob controle, mas caso uma terceira onda se desenhe, as autoridades já tem planos de retomar novas medidas de contenção.