Brasileiros ficam 17 horas detidos sem água ou comida em aeroporto no México

Foto: shutterstock

As aguardadas férias de uma família brasileira viraram caos na chegada ao México, quando eles foram barrados e ficaram 17 horas sem água e comida dentro de uma sala, no aeroporto de Cancún. As informações são do site G1 e publicadas pela IstoÉ.

+ Falha de sistema faz brasileiros desistirem de viagens pagas ao México
+ 13 aventuras em um México que você não conhece
+ Baleia leva barco de turistas para um ‘passeio’ em seu dorso e vídeo viraliza

O caso aconteceu na última quinta-feira (14). A empresária Bianca Vanzella Meloni viajava com o marido, os pais, uma tia, uma prima, o irmão e a cunhada. Todos foram detidos por autoridades mexicanas, acusados de estarem com as respectivas autorizações de entrada desatualizadas. O documento, porém, foi preenchido no site da companhia aérea que os levou, a Copa Airlines.

Após a detenção, todos da família tiveram passaportes e celulares confiscados, mas ainda conseguiram gravar as horas trancadas na sala. Eles só deixaram o local na madrugada de sexta-feira (15), escoltados de volta para o Brasil.

“Levaram a gente para uma sala em que você não consegue ver nada do lado de fora. Disseram que um funcionário da Copa iria procurar a gente, trancaram a gente lá e nunca nenhum funcionário da Copa apareceu para conversar com a gente”, disse Bianca.

A empresária afirma que a família foi levada para uma sala junto com quem tenta entrar de forma ilegal nos Estados Unidos pela fronteira com o México. Ela alega que os banheiros estavam entupidos, os colchões estavam sujos e as folhas de alumínio eram insuficientes para aquecimento. Além disso, nenhuma autoridade apareceu no local e não houve entrega de comiga.

“Tudo isso aconteceu pelo fato deles desconfiarem que a gente iria para os EUA ilegalmente. A gente já viajou inúmeras vezes para os EUA com a família toda. Por que faríamos isso?”, desabafou.

Procurada pela publicação, a Copa Airlines não retornou o contato feito.

-Publicidade-