Velejando no Rio Pinheiros, Beto Pandiani lança travessia de 100 dias no Ártico

Por Redação

Velejando no Rio Pinheiros, Beto Pandiani lança travessia de 100 dias no Ártico | Go Outside
Lançamento simbólico da travessia aconteceu em São Paulo, no dia 9 de março, com velejada no Rio Pinheiros. Foto: Alexandre Socci

Beto Pandiani fez o que muitos paulistanos não achariam usual hoje em dia: navegar no Rio Pinheiros. Para iniciar o projeto Rota Polar, que envolve a travessia do Ártico, o velejador, palestrante e escritor comandou um catamarã pelo rio – que passa por revitalização – em direção à ponte estaiada nesta quarta-feira (9).

+ Fernanda Maciel completa travessia inóspita na Patagônia em tempo recorde
+ Conselhos de Amyr Klink para seu primeiro passo rumo ao sonho outdoor

Após realizar sete travessias velejando (Entre Trópicos, Rota Austral, Travessia do Drake, Atlantic 1.000, Rota Boreal, Travessia do Pacífico e Travessia do Atlântico), Beto queria que a oitava viagem fosse combinada com um “conteúdo um pouco mais relevante”.

“Eu já sonhava em fazer uma viagem pelo Ártico e entendi que seria muito importante usar essa oportunidade para falar sobre as mudanças climáticas, uma vez que a calota polar vem se retraindo ano a ano“, afirmou o velejador no evento de lançamento do projeto em São Paulo.

Assim como em todas as suas travessias, Beto irá utilizar um catamarã sem cabine e sem motor para se comprometer a uma viagem sustentável do Alasca à Groenlândia. De diferente, o pequeno barco desta expedição terá como complemento um sistema de pedal a fim de criar outra forma de propulsão além do vento para ultrapassar o gelo. “Pela minha experiência, em viagem anterior, sei que nos mares do Ártico teremos pouco vento por muitos dias”, explica o escritor.

Beto Pandiani fará travessia de 100 dias no Ártico | Go Outside
Rota da travessia do Ártico. Imagem: Divulgação

O início da expedição está marcado para final do mês de maio e o período crítico da viagem deve acontecer no final de agosto, com a chegada ao trecho normalmente bloqueado pelo gelo. “Uma vez liberado, o próximo desafio será cruzar para o Atlântico Norte, próximo a Groenlândia por águas abertas, onde termina esta etapa da viagem e começa a edição do material que, acredito, pode auxiliar na educação e concretização das mudanças pela sociedade e na urgente busca por alternativas sustentáveis para a nossa sobrevivência”, conta Beto. A expedição deve durar até setembro de 2022.

Velejando no Rio Pinheiros, Beto Pandiani lança travessia de 100 dias no Ártico | Go Outside
Foto: Alexandre Socci

Com suas sete viagens passadas, Beto Pandiani tornou-se o primeiro velejador a conectar a Antártica ao Ártico num pequeno barco sem cabine.

Muito além da travessia

Junto à aventura no Ártico, o Projeto Rota Polar contará ainda com diversas atividades voltadas à educação e ao meio ambiente, como a produção de um documentário, elaboração de artigos e publicação de um livro. Todas as ações vão retratar o impacto ambiental, social, econômico e cultural do rápido desgelo do Ártico.

Além das imagens captadas durante toda a travessia, o material produzido trará entrevistas com cientistas ligados a pesquisas no Hemisfério Norte como biólogos, meteorologistas, glaciologistas e historiadores. A produção do material será feita pela Tocha Filmes, que tem como parte da equipe fotógrafos e documentaristas Alexandre Socci e Alberto Andrich.

Beto Pandiani no “Gente das Águas”

Para conhecer melhor a vida do velejador e explorar o Projeto Rota Polar, você poderá ouvir o novo episódio do “Gente das Águas”, série de podcast da Go Outside, que vai ao ar nesta sexta-feira (11). Beto conversou com a apresentadora Maria Clara Vergueiro e contou tudo sobre a sua próxima aventura.

Ouça o “Gente das Águas” no Spotify, YouTube ou Apple Podcasts.

-Publicidade-