Novo estudo sugere que comer alimentos orgânicos pode reduzir o risco de câncer de uma pessoa em até 25% 

Um novo estudo epidemiológico publicado na prestigiada revista JAMA Internal Medicine descobriu que as pessoas que consomem um alto volume de alimentos orgânicos têm 25% menos probabilidade de serem diagnosticadas com câncer, em comparação àquelas que comem pouco ou nenhum alimento orgânico.

Para o resultados, os pesquisadores acompanharam quase 69 mil franceses por cinco anos. O estudo descobriu que os alimentos orgânicos conferiram um risco reduzido mais proeminente no câncer de mama na pós-menopausa e no linfoma não-Hodgkin. Pouco efeito foi observado em outros cânceres, como câncer de próstata e câncer colorretal.

Os pesquisadores acreditam que o menor risco de câncer em consumidores de orgânicos pode ser a baixa exposição a resíduos de pesticidas em alimentos não-orgânicos.

No entanto, o estudo não nota suas limitações implícitas, como um curto tempo de acompanhamento e potencial influência de outros fatores de estilo de vida. Ele ainda sugere a promoção do consumo de alimentos orgânicos como uma estratégia preventiva contra o câncer.

Outros fatores

A resposta geral ao estudo recém-publicado também foi uma crítica. Muitos especialistas sugerem que é virtualmente impossível explicar a variedade de fatores sociais e de estilo de vida que acompanham o alto consumo de alimentos orgânicos.

“Como seria de se esperar, os participantes que usavam alimentos orgânicos, em média, eram mais instruídos, tinham rendas mais altas e também estilos de vida saudáveis”, disse Raj Eri, chefe de Ciências Biomédicas da Universidade da Tasmânia, ao site New Atlas.

Para o cientista, o principal problema com este tipo de estudo é que, independentemente de abordagens ou ajustes estatísticos, é praticamente impossível dizer se é o uso de alimentos orgânicos, ou algum outro aspecto correlacionado, que levou à associação protetora observada.

Outra preocupação causada pelo estudo, foi a de levar algumas pessoas a consumirem menos frutas e verduras não-orgânicas por temerem os riscos de câncer.

Um comentário de acompanhamento, publicado juntamente com o novo estudo, escrito por cientistas da Escola de Saúde Pública TH Chan de Harvard e Hospital Brigham and Women, solidifica essas preocupações, lembrando as pessoas que fatores como peso corporal, atividade física e dieta geral ainda são maneiras mais comprovadas de reduzir o risco individual de câncer.

“O consumo geral de frutas e vegetais é bom para você, orgânico ou não”, explica Raj Eri.

-Publicidade-