5 dicas de especialista para eliminar a gordura abdominal

5 dicas de especialista para eliminar a gordura abdominal
Foto: Shutterstock

A gordura abdominal é uma queixa comum entre as mulheres, inclusive entre as de biotipo mais magro. No entanto, reverter essa situação costuma parecer uma tarefa complexa e quase impossível. Afinal, não se pode emagrecer partes isoladas do corpo. Mas a boa notícia é: algumas práticas combinadas favorecem essa missão.

+ Conheça um hábito chocante que pode favorecer a gordura abdominal

+ Onda de calor em Paris expõe falta de árvores na cidade

+ Medina sai; entra veterano de 43 anos; e Yago no lugar de Kolohe no Tahiti Pro

Para ajudar nisso, a nutricionista e educadora física Dani Borges lista cinco dicas que prometem ser a chave para te ajudar a “perder a barriga”; confira:

1 — Deficit calórico controlado

Qualquer emagrecimento requer déficit calórico e maior gasto de energia, e neste caso não é diferente. Segundo a especialista, é importante reduzir a gordura corporal para que seu corpo esteja em balanço energético negativo. Portanto, é necessário comer menos calorias do que se gasta.

Vale ressaltar ser imprescindível consultar um nutricionista, para que o déficit calórico não afete a quantidade diária de nutrientes necessária para a manutenção da saúde.

2 — Aumente a ingestão de proteínas

A profissional destaca: “Proteínas são fundamentais em qualquer dieta, mas em processo de cutting (definição) elas serão primordiais para ajudar na manutenção da massa magra. Ainda, possuem um fator térmico alto, ou seja, você gasta calorias para digerir e metabolizar as proteínas. Sem contar que as proteínas proporcionam maior saciedade”.

3 — Faça exercícios abdominais

Os exercícios abdominais não “eliminam” a barriga, entretanto, ajudam a construir e modelar a musculatura abaixo da camada de gordura. Assim, quando conseguir “secar” a região, terá uma musculatura definida.

“É muito importante sempre fazer abdominais, sem contar que eles são responsáveis por estabilizar o core, além de aliados contra lesões, principalmente no treino de inferiores. Faça de duas a três vezes na semana de três a quatro séries e de três a cinco exercícios por sessão de treinamento. Adicione bi set, tri set, carga moderada e circuito de abs”, orienta Dani.

4 — Treine corpo todo

Embora os abdominais sejam necessários, é importante tonificar a musculatura geral do corpo, para um resultado harmônico. Além disso, o treino ajuda a amenizar a flacidez e promover a massa muscular.

5 — Alinhe o cardio a sua dieta e treino

Treinos cardios são importantes, mas a musculação é prioridade. “O que emagrece mais a longo prazo é a construção muscular que ocorre no treinamento resistido. Sem contar que a musculação é a atividade física que promove o efeito de continuar queimando calorias até 48 horas após o treino, diferente do cardio tradicional, que você queima apenas ali na hora. Portanto, alinhe seu volume de cardio ao treinamento e à sua dieta”, finaliza a profissional.

-Publicidade-