3 ‘pontos de verificação’ mentais para ajudá-lo a meditar da maneira certa

3 'pontos de verificação' mentais para ajudá-lo a meditar da maneira certa
Foto: Pexels

A pesquisa confirma consistentemente que meditar alguns minutos por dia traz benefícios significativos; pode aumentar sua atenção, reduzir sentimentos de solidão e diminuir a ansiedade.

+ Medalhista olímpico, Alison Piu, relata ter sido alvo de abordagem policial

+ Aumente sua cadência de corrida com este movimento fácil

+ Da Hui Backdoor Shootout 2023 tem show de surf e momentos de pânico

Além disso, ao contrário de uma aula de ioga ou de um retiro de bem-estar, a meditação é gratuita. Ainda assim, apenas cerca de 11% dos americanos meditam, de acordo com um relatório do The US Meditation Market.

Se você já experimentou, pode entender o porquê.

Ficar sentando em silêncio por alguns minutos por dia pode aparecer, na melhor das hipóteses, inútil e, na pior das hipóteses, desconfortável. E quanto terminar, não está claro qual progresso você fez, se houver.

Em outras palavras, é difícil saber se você está “fazendo certo”. E se você está fazendo certo, como você deve se sentir?

Jade Weston é produtora sênior de mediação do Ten Percent Happier, um aplicativo mais conhecido por seu podcast dedicado à mediação, atenção plena e como lidar com emoções difíceis.

Não há um sentimento específico que você deva ter enquanto medita, diz Weston, que pratica há 15 anos.

“Este é o kicker”, diz ela. “Você deveria sentir tudo o que você realmente sente. A ideia é que um momento de atenção plena é uma pausa em que sentimos o que sentimos sem reagir a isso. Sem Julgar.”

Ainda assim, há perguntas que você pode fazer a si mesmo que servem como “pontos de verificação” para ajudá-lo a monitorar se você está meditando corretamente, diz Weston.

Onde estou colocando minha atenção?

Todas as mentes vagam. O objetivo da meditação, no entanto, é fazer sua mente divagar e trazer sua atenção de volta para uma prática focada. Você pode se concentrar novamente em sua respiração ou sentir o peso de seu corpo sentado em uma cadeira.

Não desanime se você perceber sua mente vagando várias vezes durante uma sessão de meditação.

“Se estivermos aprendendo qualquer outra habilidade nova, a princípio parecermos ruins nisso”, diz Weston. “Você não está atrapalhando por ter uma mente que divaga. É o mesmo que ter um coração que bate.”

Fazer a si mesmo essa pergunta o ajudará a exercitar um músculo e a treiná-lo para ter mais controle sobre onde sua mente vai.

Como estou me sentindo agora?

Seus pensamentos podem ser tão sobrecarregados com tarefas diárias e ansiedades que você se esquece de avaliar como se sente. A meditação é um momento para medir sua “temperatura interna”, diz Weston.

Pense em que humor você está, mas faça isso sem tentar alquimizá-lo.

“Não estamos apenas sentados para meditar e tentar nos fazer sentir de maneira diferente do que sentimos”, diz Weston. “Estamos prestando atenção em onde estamos e como estamos nos sentindo. Não estamos nos manipulando para nos animar.”

Qual é a minha intenção?

Se você está começando a sentir que praticar é inútil, lembre-se por que você começou em primeiro lugar. Pode ter sido para controlar o estresse ou limitar as distrações.

“Há tantas razões pelas quais as pessoas podem meditar”, diz Weston. “Fazer uma pausa na prática de meditação para lembrar por que você está meditando pode lhe dar um pouco de vento nas velas.”







Acompanhe o Rocky Mountain Games Pedra Grande 2024 ao vivo