Surf no Peru, uma surftrip que precisa entrar na sua lista

Por Redação

surf no peru
Imagem Shutterstock

Se você começou a surfar e se apaixonou, é bem capaz que queira passar suas próximas férias em cima de uma prancha. Que tal então surf no Peru? O país é um excelente candidato para sua primeira surftrip para fora do país. O destino tem uma infinidade de ondas perfeitas e constantes que quebram durante o ano todo e fica a cerca de 4 horas de voo das principais cidades do Brasil.

+ 4 destinos para surfar e pedalar no mesmo dia
+ 7 praias para você aprender a surfar
+ Brasileiros vão poder voar para o Peru a partir de novembro

O surf no Peru pode ser dividido em três regiões distintas: ao sul de Lima, onde as ondas são super constantes e grandes no inverno; na região central que se divide em Chicama e Pacasmayo e onde é possível surfar as esquerdas mais extensas do mundo; e a região norte com Lobitos, Los Organos e Mancora, com ondas de ótima qualidade e clima menos frio. O Norte é famoso por ter as maiores ondas do mundo; no Sul, as ondas são menores e constantes.

Além do surf no Peru, a viagem vale a pena por muitos motivos: a gastronomia peruana é incrível, o custo-benefício é bem favorável e vale muito a pena incluir pelo menos Machu Picchu e o lago Titicaca. Há ondas de todos os níveis e de qualidade.

A capital Lima recebe a maioria dos voos de entrada no país – e é cercada de points para surfistas iniciantes. Na região de Lima, as ondas são maiores durante o inverno, entre maio e agosto, sendo uma região conhecida e procurada pelas longas esquerdas.

Costa Verde é o circuito de praias da cidade de Lima, com diversos picos. Em Agua Dulce, na altura dos bairros Barranco/Chorrillos, quando o mar está grande quebra uma boa onda chamada “Triângulo“. Em Chorrillos, fica a praia de La Herradura, considerada por muitos a melhor onda do Peru. Quando tem um swell grande, é uma longa esquerda com sessões de tubos e manobras.

Waikiki e Makaha ficam no bairro de Miraflores e são ideais para longboarders e iniciantes. Ainda na região, tem também La Pampilla, Punta Roquitas e Tres Picos, todas próximas uma da outra e com ondas parecidas, grossas, lentas e longas, boas para longboarders. São muito consistentes, já que recebem todo o tipo de swell.

Na região, vale incluir na lista a praia de Punta Rocas, um dos pontos mais tradicionais do Peru e La Isla, com ondas longas. Também Pacasmayo, com ondas com aproximadamente 1 quilômetro de extensão, quebrando a 8 pés.

A 40 km do sul de Lima, fica região de Punta Hermosa, uma das principais regiões de surf do Peru. São diversos picos clássicos como Punta Rocas, La Isla, Señoritas, Caballeros, El Paso, El Silêncio, Arica. É lá também que estão alguns dos melhores picos de ondas gigantes da América do Sul: Pico Alto, Kon Tiki e Peñascal. É uma região constante, que quase sempre tem onda. Boa parte das ondas está no outside e têm bastante volume, sendo recomendado uma prancha maior.

No norte, a região de La Libertad é uma região de fácil acesso e se caracteriza por suas excelentes ondas e também pelos locais de interesse histórico. Localizada perto de Trujillo, possui uma grande quantidade de ruínas. Outro tesouro são as ondas, é onde estão algumas das esquerdas mais longas do mundo.

O norte do Peru é o preferido de muitos surfistas pelas ondulações tubulares perfeitas. Vá para Cabo Blanco, conhecida por ter o melhor swell peruano e Panic Point, com esquerdas incríveis. E além delas, claro, Mancora e Lobitos, os points mais frequentados da região, com ventos fortes que formam tubos e ondas imperdíveis.

No sul é onde se concentram as maiores ondas do país e a água mais gelada. Boca del Rio quebra para os dois lados e tem ondas de até 12 pés. Chocalla é outra ótima opção, com ondas que variam de 4 a 12 pés. Já para quem gosta de swell, a recomendação é a praia de Pedra Negra.

 

 

-Publicidade-