Do Rocky Mountain Games para o Caminho da Fé: ele vai percorrer 318 km de monociclo

Por Redação

maikon
O cara de uma roda: Maikon Liporoni é figura carimbada no Rocky Mountain Games. Foto: Arquivo Pessoal.

Percorrer grandes distâncias de monociclo nunca foi um problema para o professor de educação física Maikon Liporoni.

Em 2022, ele enfrentou a Rota da Luz, uma dura travessia de mais de 200 km de Mogi das Cruzes até Aparecida do Norte, no interior paulista.

Agora, no próximo dia 9 de fevereiro, Maikon inicia outra grande aventura: encarar os 318 km do Caminho da Fé, um roteiro de cinco dias a bordo do seu monociclo.

Professor de educação física, Maikon esbanja habilidade e resistência no monociclo. Foto: Arquivo Pessoal.

Aos 39 anos, Liporoni é figura carimbada no Rocky Mountain Games, maior festival de cultura e esportes de montanha do País e que conta com o apoio da Go Outside.

Em uma roda só, ele gosta de desafiar os ciclistas da modalidade gravel e chama a atenção com muita habilidade nas trilhas por onde passa.

Veja também
+ Rocky Mountain Games define calendário com novidades para a temporada 2024
+ Novo CEO do Ironman é ultramaratonista, mas nunca realizou um triatlo
+ Treinão para mulheres em Atibaia abre temporada do Rocky Mountain Games 2024

Maikon começou andar de monociclo em 2006 como passatempo, depois incluiu a atividade na escola onde trabalhava e não parou mais.

Além de testar sua habilidade nas competições, ele pegou gosto em vencer longas distâncias e puxar os limites da resistência com seu equipamento.

Depois do Caminho da Fé, Maikon planeja desafiar a Estrada da Morte, além de cruzar parte do deserto Salar de Uyuni, ambos na Bolívia.

“O maior desafio nas grandes distâncias é que o monociclo tem eixo fixo, então eu não paro de pedalar em nenhum momento”, detalha o professor de Ribeirão Pires (SP).

“É diferente da bicicleta, que você consegue descansar na descida. No monociclo a subida cansa muito, mas a descida exige ainda mais força para frear”, relata Maikon.

Mapa do Caminho da Fé. Foto: Reprodução.

No Caminho da Fé, Liporoni vai pedalar em média 63 km por dia, encarando cascalho, lama e outros tipos de terreno off road. Serão mais de 7.000 metros de altimetria acumulada e outros 7.874 metros de desnível negativo.

A jornada começará em Águas da Prata, terminando novamente em Aparecida, cidade na qual Maikon possui uma relação especial, já que em 2022 pagou uma promessa ao completar a Rota da Luz.

“Já venho me preparando há três meses para o Caminho da Fé, com treinos intensos na academia e pilates montados pela minha personal trainer Fernanda Ferreira, que também vai me acompanhar de bike durante todo o trajeto”, destaca.

Com a ideia de pedalar, mas também curtir outros aspectos da famosa jornada, Maikon diz que a viagem também servirá de preparação para o Rocky Mountain Games, evento que pretende participar de todas as três etapas em 2024.

Para acompanhar as aventuras do monociclista, siga o perfil @maikon_liporoni no Instagram.