Paris-Roubaix: acidente com espectador deixa Yves Lampaert fora do pódio

Por Redação

Yves Lampaert
Lampaert seguia na caça do líder quando colidiu com as mãos de um torcedor. Foto: Reprodução.

O belga Yves Lampaert sofreu uma dura queda nos últimos quilômetros da Paris-Roubaix e perdeu a chance de beliscar ao menos um pódio na tradicional competição de ciclismo de estrada.

Leia mais

+ Netflix vai produzir série documental sobre o Tour de France

+ 5 motivos para você viajar de bicicleta pela Patagônia

+ Mallorca: tudo sobre este paraíso do ciclismo de estrada

Lampaert seguia o líder Dylan van Baarle quando colidiu com as mãos de um torcedor que batia palmas com os braços esticados.

No momento do acidente, faltavam apenas oito quilômetros para o término da prova. Mesmo assim, Lampaert conseguiu voltar rapidamente à disputa e alcançar a 10ª colocação.

Veja o momento do acidente:

“Essas situções são inaceitáveis em competições, é uma vergonha. Eu estava esperando a chance de ultrapassar pela direita e normalmente o público deveria recuar, mas esse cara colocou os braços pra frente e acertou meu guidão. Perdi o controle e não consegui evitar a queda”, comentou Yves Lampaert, que acredita que conseguiria ser Top 3 caso não houvesse o acidente.

Lampaert não foi o único da equipe QuickStep a ter problemas com espectadores na Paris-Roubaix. Há 9 anos atrás, Zdenek Stybar e Stijn Vandenbergh também colidiram com espectadores, custando importantes posições.

Vencedores

O holandês Dylan van Baarle (Ineos Grenadiers) venceu a Paris-Roubaix 2022 com o tempo de 5:37:00 depois de um excelente trabalho em equipe.

Dylan começou a arrancada vencedora a 19 quilômetros da linha de chegada, no setor de paralelepípedos de Camphin-en-Pévèle.

Wout van Aert (Jumbo-Visma) e Stefan Küng (Groupama-FDJ) terminaram em segundo e terceiro, respectivamente, depois de passaram boa parte da corrida na perseguição.

A prova teve velocidade média de 45,8 km/h e se tornou a edição mais rápida de sempre desta clássica corrida.

No feminino, a italiana Elisa Longo Borghini, da equipe Trek-Segafredo, venceu a prova, disputada no sábado (16).

Criada em 1896, a Paris-Roubaix também é uma das provas mais antigas do ciclismo, mas ganhou uma versão feminina apenas em 2021, quando a britânica Lizzie Deignan acabou campeã.

Melhores momentos

-Publicidade-