Um relatório recente do Euromonitor International, um grupo de pesquisa de mercado com sede no Reino Unido, revelou as 100 cidades mais visitadas do mundo no ano passado. Os principais centros asiáticos, como Hong Kong, Bangkok, Macau e Cingapura, dominaram a lista, ocupando sete dos dez primeiros lugares, enquanto as áreas metropolitanas da Europa e Oriente Médio o seguiram. Muitos viajantes usaram essas cidades como escalas a caminho de destinos finais mais cheios de aventura, mas estamos aqui para dizer que você não precisa fazer conexões posteriores para encontrar o que procura – esses movimentados centros urbanos têm muitos lugares de ação em uma ou duas horas do centro da cidade. Aqui está um guia para estender essa escala, acumulando algum tempo ao ar livre entre os principais locais culturais ou simplesmente aproveitando ao máximo esses lugares dinâmicos. 

+ Uma nova trilha na Eslovênia te leva a uma viagem no tempo
+ As 137 cidades mais baratas para fazer mochilão

Hong Kong

Desvios de aventura
(Foto: Cortesia de Declan Siu e Crystal Tsang)
Contagem de visitantes: 26,7 milhões 

Hong Kong é a cidade mais visitada do mundo desde 2010. Os protestos antigovernamentais em andamento resultaram em 2,5 milhões a menos de visitantes em relação a 2018, mas não impediram a maioria das pessoas de ir. Os conselhos de viagem dos EUA, por exemplo, recomendam cautela extra, mas não desencorajam a viagem até lá. No entanto, para minimizar os riscos, fique de olho no noticiário local para avaliar quais áreas são mais afetadas.

O que muitos visitantes não percebem é que cerca de 40% de Hong Kong é designado como parques ou terras protegidas. Um quinto da cidade é formada por montes íngremes, criando alguns dos melhores penhascos de granito da Ásia. Dentro de uma hora do aeroporto, você pode fazer uma viagem de um dia moderada ao longo do riacho Ping Nam. Ou siga 40 minutos ao sul para encontrar montes como Lion Rock e Beacon Hill no Lion Rock Country Park; eles oferecem uma variedade de vias de escalada, de 5,6 a 5,13, ​​e não há nada como a recompensa: as vistas do horizonte do topo são algumas das melhores da cidade. Para obter detalhes sobre trilhas nos 24 parques nacionais de Hong Kong e seus 140 quilômetros de ciclovias, o guia Great Outdoors Hong Kong 2019-20 é um bom recurso.

Bangkok

Desvios de aventura
(Foto: Cortesia Lake Taco)
Contagem de visitantes: 25,8 milhões

Esta capital está entre os cinco primeiros da lista por vários anos, conquistando o segundo lugar em 2017 e 2018. A maioria dos visitantes passa alguns dias no centro, parando nos templos budistas decorados e nos movimentados mercados de rua, antes de seguir para os mais de 1.000 da ilhas tailandesas, incluindo Phuket e Ko Chang.

Mas Bangkok é cercada por aventuras em rios e lagos que fazem valer a pena adicionar um dia ou dois a mais na área. Siga 50 minutos a leste até o Taco Lake, um parque onde os esquiadores aquáticos e wakeboarders seguram a alça presa a uma corda puxada por cabos aéreos próximos à borda do lago ou use as rampas do parque para praticar suas manobras (a partir de US$ 13).

Macau

Desvios de aventura
(Foto: rheins / Wikimedia Commons)
Contagem de visitantes: 20,6 milhões

Macau, uma região autônoma na costa sul da China, é conhecida como a Las Vegas da Ásia, devido aos seus cassinos gigantes (o jogo é ilegal em Hong Kong e China) e aos shoppings ao longo da Faixa de Cotai. Mas a ex-colônia portuguesa é mais do que apenas roletas e caça-níqueis.

Para uma aventura urbana extrema, junte-se ao guias da AJ Hackett para escalar a Torre de Macau de 325 metros (a partir de US$ 299), onde você pode caminhar ao longo da borda externa do edifício em busca de linhas de visão que chegam até Hong Kong e o Delta do Rio das Pérolas na China em um dia claro. Meia hora ao sul do centro da cidade, ou a 20 minutos do aeroporto, fica a Ilha Coloane, que possui um conjunto de trilhas de 16 quilômetros que é um local ideal para caminhar e correr em trilhas. Não deixe de fazer a Morro de Hac Sa Family Trail, com 2,2 km, com vista para o azul do Mar da China Meridional.  

Cingapura

Desvios de aventura
(Foto: Jacobs Chong / Stocksy)

Contagem de visitantes: 19,8 milhões

Para escapar da agitação desta pequena e dinâmica cidade, vá para Pulau Ubin, uma ilha a apenas 20 quilômetros do centro da cidade. Você pode chega em menos de uma hora através de um ônibus gratuito do Aeroporto Internacional de Changi e, em seguida, uma curta viagem de barco (a partir de US$ 3).

Reme em caiaques da Asian Detours (a partir de US$ 58) e passeie pelo mangue, com aves como calau e garças voando acima. No extremo oeste da ilha, o Ketam Mountain Bike Park possui um conjunto de trilhas de 16 quilômetros de nível mundial que abriga os principais eventos de bike da cidade.

Também é provável que você encontre fotógrafos e observadores de animais selvagens que avistam mais de 200 espécies de pássaros, 700 tipos de plantas e 40 variedades de répteis.

Londres

Desvios de aventura
(Foto: Cortesia: Lee Valley Regional Park Authority)
Contagem de visitantes: 19,6 milhões

Os espaços verdes são bem comuns em Londres, mas as ofertas de aventuras em ambientes fechados e além dos limites da cidade são tão inovadoras quanto variadas.

A dez minutos de carro do Big Ben está o Vertical Chill, um ginásio de escalada no gelo. A instalação mantém sua temperatura interna entre 10 e 23 graus durante todo o ano para manter sua parede de gelo de 6 metros de altura (a partir de US$ 33).

Ou siga uma hora ao norte do centro da cidade para Waltham Cross, Hertfordshire e o Lee Valley White Water Center, um destino de rafting e canoagem usado nos Jogos Olímpicos de 2012. O local abriga duas opções de rafting – um percurso olímpico de 305 metros com uma três quedas de até 5,80 metros – e oferece águas mais agitadas de Classe II-IV (a partir de US$ 65). Novo no esporte? Você também pode fazer aulas de caiaque por lá (a partir de US$ 78).

Paris

Desvios de aventura
(Photo: olrat/iStock)
Contagem de visitantes: 19,1 milhões

Uma hora ao norte da Torre Eiffel, ou a 40 minutos do Aeroporto Internacional Charles de Gaulle, fica a região de Val-d’Oise. A área tem mais de 1.400 km de trilhas que te levam a caminhar através de 2.000 anos de história. Châteaus, igrejas, castelos, cidades antigas e megalíticos que datam da era romana.

Se você não tiver tempo para deixar a cidade, explore suas oportunidades de corrida e ciclismo urbanas. Localizado na região oeste de Paris, o Bois de Boulogne (onde o French Open é disputado todo mês de maio) tem dois lagos, 15 quilômetros de ciclovias e inúmeras trilhas em seus 2.100 acres, mais do que o dobro do tamanho do Central Park. E não se esqueça do Sena, com sua passagem marítima de seis quilômetros de Pont d’Austerlitz a Pont d’Iéna, que passa pelo Museu do Louvre, o Musée d’Orsay, o Palais Bourbon e a Torre Eiffel.

Dubai

Desvios de aventura
(Foto: Kamran Jebreili / AP)

Contagem de visitantes: 16,3 milhões

Hotéis, limusines luxuosas e safaris extravagantes no deserto pode ofuscar as cenas de ciclismo e surf da cidade, mas há muitas maneiras de brincar lá fora, se você souber onde procurar. Nos meses mais frios, confira a Al Qudra Cycle Track, um circuito de 80 quilômetros que se estende da ponta sudeste do centro da cidade até o deserto, onde você poderá avistar animais selvagens locais como o órix e pedalar ao lado de atletas em treinamento dos Emirados Árabes Unidos. Alugue sua bike o na Trek Bicycle Shop (a partir de US$ 15) fora da estrada principal, a Sheikh Zayed Road.

Se você prefere a água, não está sozinho em uma cidade que abriga mais de 1.000 surfistasUmm Suqeim Open Beach, a leste do icônico hotel Burj Al Arab, é o seu local para kitesurf, wakeboard e surf. É conhecido como o únio lugar onde se forma ondas naturais, pois mais ilhas artificiais ocupam a costa e interrompem as ondas. Ou vá até a  piscina de ondas Wadi Adventure (a partir de US$ 18) em Al Ain, a 90 minutos de carro ao sul de Dubai, que cria uma onda de mais de 3 metros – a maior onda artificial do mundo – a cada 90 segundos.

Deli

Desvios de aventura
(Foto: Siddhant Singh / Unsplash)
Contagem de visitantes: 15,2 milhões

Devido ao rápido desenvolvimento de sua infra-estrutura turística, Deli testemunhou um salto de 20% em visitantes a partir de 2018. Esse aumento só deve crescer, pois o Aeroporto Internacional Indira Gandhi deve expandir suas instalações até junho de 2022, permitindo que atenda 100 milhões de passageiros todo ano.

Com o turismo de bem-estar em ascensão em todo o mundo, a cidade atraiu visitantes que vêm para seus institutos de treinamento de ioga e meditação. The Art of LivingSahaja Yoga, e Vishvas Meditation são bons lugares para começar. Se você é um observador de pássaros, um fotógrafo da vida selvagem ou apenas procura alguma natureza, siga 30 quilômetros ao sul do centro da cidade para o Asola Bhatti Wildlife Sanctuary, que tem cerca de 200 tipos de pássaros, mais de 80 espécies de borboletas e populações de nilgai, o maior antílope asiático nativo do subcontinente indiano. O Conservation Education Center, perto da entrada, organiza passeios pela vida selvagem (a partir de US$ 2).

Istambul

Desvios de aventura
(Foto: Yonca / Wikimedia Commons)
Contagem de visitantes: 14,7 milhões

Depois que questões políticas e de segurança em 2016 causaram uma queda nos visitantes, Istambul se recuperou. Seus locais no centro da cidade são suficientes para preencher um itinerário de uma semana (andar pelo Grande Bazar levará pelo menos um dia), mas vale a pena fazer como os turcos e levar um dia ou dois para escapar das multidões e congestionamentos da cidade.

Vá até a Floresta de Belgrad, a apenas 16 quilômetros ao norte de Istambul. Em uma área que abrange mais de 13.000 acres de carvalhos, faias e castanheiros. Uma das trilhas mais populares é uma de seis quilômetros ao redor do lago sul de Neset Suyu. Para mountain bikers, há uma trilha de 64 quilômetros que se estende do sul ao centro da floresta.

Kuala Lumpur

Desvios de aventura
(Foto: Nazir Amin / Creative Commons)
Contagem de visitantes: 14,1 milhões

As Grutas de Batu, a 90 minutos de carro ao norte da cidade, abriga três cavernas principais de formação calcária de cerca de 400 milhões de anos. O lugar é considerado o santuário hindu mais importante fora da Índia, e em seu interior estátuas e templos integram o complexo de cavernas principais, que está rodeado de outras menores.

Para quem gosta de trilhas, o Klang Gates Quartz Ridge, de 13 quilômetros de comprimento e 200 metros de largura, a formação de quartzo mais longa do mundo, é uma trilha desafiadora a apenas 20 quilômetros ao norte da cidade. Suba pelo terreno lamacento da selva a partir de uma das duas trilhas, Bukit Tabur East ou Bukit Tabur West. Você precisará da ajuda de um cabo de aço para chegar ao topo, onde o famoso horizonte de Kuala Lumpur é visível de um lado e um reservatório do outro. Procurando algo menos desafiador? Dirija 40 km ao sul do centro para Bukit Broga para uma caminhada de uma hora com vistas panorâmicas da floresta. Vá de manhã cedo ou ao entardecer para apreciar a vista do nascer ou do pôr do sol sobre a cidade.