Nível do mar tem elevação sem precedentes desde o início do século 20

Nível do mar tem elevação sem precedentes desde o início do século 20
Mergulhadores profissionais auxiliaram os pesquisadores na busca de supercrescimentos minerais em sistemas de cavernas de Mallorca, Espanha. Crédito: Universidade do Sul da Flórida

O início de 1900 foi uma época emocionante em todo o mundo, com rápidos avanços nas indústrias siderúrgica, elétrica e automobilística. As mudanças industriais também marcam um ponto de inflexão em nosso clima. De acordo com uma equipe internacional de pesquisadores liderada pela Universidade do Sul da Flórida (USF, nos EUA), o nível do mar subiu 18 centímetros desde o início do século 20.

+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011

+ Veneza começará teste de controle de acesso para turistas

+ Lucas Silveira lesiona joelho e desfalca CS da África do Sul

O estudo, apresentado na revista Science Advances, trabalha para identificar os níveis do mar pré-industriais e examina o impacto do aquecimento do efeito estufa moderno na elevação do nível do mar.

Aumento desconhecido

A equipe viajou para Mallorca, na Espanha – lar de mais de 1.000 sistemas de cavernas, algumas das quais com depósitos formados há milhões de anos. Para este estudo, os pesquisadores se concentraram em analisar depósitos de 4 mil anos atrás até os dias atuais.

A equipe encontrou evidências de um aumento do nível do mar de 20 centímetros anteriormente desconhecido que ocorreu quase 3.200 anos atrás, quando as calotas polares derreteram naturalmente ao longo de 400 anos a uma taxa de 0,5 milímetro por ano. Caso contrário, apesar de grandes eventos climáticos como o Período Quente Medieval e a Pequena Idade do Gelo, o nível do mar permaneceu excepcionalmente estável até 1900.

“Os resultados relatados em nosso estudo são alarmantes”, disse Bogdan P. Onac, professor de geologia da USF e principal autor do estudo. “O aumento do nível do mar desde 1900 é sem precedentes quando comparado com a mudança natural nos volumes de gelo nos últimos 4 mil anos. Isso implica que, se as temperaturas globais continuarem a subir, os níveis do mar podem eventualmente atingir níveis mais altos do que os cientistas estimavam anteriormente.”

Linha do tempo

Para criar a linha do tempo, a equipe reuniu 13 amostras de oito cavernas ao longo da costa do Mar Mediterrâneo. Os depósitos são raros, formando-se apenas perto da costa em passagens de cavernas que foram repetidamente inundadas pela água do mar. Isso os tornou marcadores precisos das mudanças do nível do mar ao longo do tempo. Cada depósito contém informações valiosas sobre o passado e o futuro, ajudando os pesquisadores a determinar a rapidez com que o nível do mar aumentará nas próximas décadas e séculos.

As amostras foram levadas para a Universidade do Novo México (EUA) e a Universidade de Berna (Suíça), onde instrumentos especiais foram usados ​​para determinar sua idade pelo método da série de urânio. Com o tempo, o urânio se decompõe em outros elementos, como tório e chumbo, permitindo que os pesquisadores criem uma linha do tempo do nível do mar documentado em cada depósito.

Um software complexo da Universidade Harvard (EUA) ajudou a gerar previsões usando vários modelos de gelo e parâmetros da Terra para mostrar uma história precisa do nível do mar. Essas previsões são essenciais porque permitem que os pesquisadores estimem o nível médio global do mar passado, o que é fundamental para abordar o aumento futuro do nível do mar.

“Se os humanos continuarem a ser o principal motor e a temperatura aumentar 1,5 grau no futuro próximo, haverá danos irreversíveis”, disse Onac. “Não haverá volta a partir desse ponto.”

Impactos severos

Com base na perda de massa de gelo da Antártida e da Groenlândia, o aumento médio do nível do mar desde 2008 é de 1,43 milímetro por ano.

Impactos severos

Com base na perda de massa de gelo da Antártida e da Groenlândia, o aumento médio do nível do mar desde 2008 é de 1,43 milímetro por ano.

-Publicidade-