Vem de longe a ideia do homem andar sobre um veículo de duas rodas, até que Leonardo da Vinci teria desenhado um protótipo do que viria a se tornar a bicicleta que conhecemos hoje, que ganhou pedais e pneus de ar comprimido no século 19.

Pois essa jovem senhora, que segue se atualizando tecnologicamente, merece ser conhecida por suas várias etapas evolutivas, e é nos museus de bike que podemos ver e entender melhor sua história.

Veja também
+ Qual é a premiação que a campeã do Tour de France Feminino levou para casa?
+ Parque do Ibirapuera agora tem app de locação de bicicletas
+ Governo da Califórnia pretende exigir carteira de habilitação para bikes elétricas

Há poucas semanas, a cidade de São Paulo ganhou o seu próprio museu da bicicleta, mas outros cinco acervos espalhados pelo País também contam a trajetória dessa incrível tecnologia chamada bicicleta.

Conheça a seguir um pouco mais dessas coleções e, quem sabe, elas não entram no roteiro da sua próxima viagem.

Memorial da Bicicleta – Joinville (SC)
Foto: Reprodução / Aliança Bike.

Construído em 1947 como armazém de cargas da antiga Estação de Trem de Joinville, o prédio abriga hoje a Estação da Memória, onde está localizado o Memorial da Bicicleta. Lá se encontram 59 bicicletas de várias épocas, 21 delas cedidas para exposição pelos colecionadores Dilson e Dirceu Trapp e uma do cicloviajante Antônio Olinto Ferreira, que usou a bike para percorrer o mundo entre 1993 e 1996. As demais pertencem à prefeitura municipal. Réplicas de um celefifero e de um biciclo, que antecederam o pedal, se juntam aos curiosos modelos de uso militar e à americana Schwinn Manta Ray e outras de países como Alemanha, Suécia e Índia. Completam o acervo peças e ferramentas originais, acessórios, banners e fotografias que levam o visitante a uma viagem pelo tempo.

Endereço: Rua Leite Ribeiro s/n – Anita Garibaldi – Joinville – SC
Visitação: terça a domingo, das 10h às 16h
Entrada Franca

Museu Rodas do Tempo – Pirenópolis (GO)
Foto: Reprodução / Aliança Bike.

Na cidade natal da atleta Raiza Goulão, nossa maior representante feminina no mountain bike, a bicicleta também tem destaque no Museu Rodas do Tempo, localizado em uma das saídas para as cachoeiras. Ao lado de pavilhões onde estão motocicletas, motonetas e microcarros, um acervo com 63 bikes antigas e outras 17 motorizadas enchem os olhos dos ciclistas. Nos destaques, quatro bicicletas do século 19 e um conjunto de bikes femininas do começo do século 20. O museu, que completa 13 anos em outubro, é de propriedade de Augusto Cesar Bittencourt Pires, professor da Universidade de Brasília (UnB – há 160 quilômetros de Pirenópolis), que escolheu a cidade goiana para realizar o sonho de juntar e expor os veículos de duas rodas que vinha resgatando e restaurando há mais de 30 anos.

Endereço: Av. Prefeito Luiz Gonzaga Jayme 172 – Alto do Bonfim – Pirenópolis – GO
Visitação: finais de semana e feriados, das 9h às 17h (para visitas durante a semana o agendamento pode ser feito pelo e-mail contato@rodasdotempo.com.br ou pelo tel. (62) 3331-2487)
Ingresso: R$ 25,00

Museu José Felix – Tocantins (MG)
Foto: Reprodução / Aliança Bike.

Na pequena Tocantins, cidade mineira perto de Ubá, a bicicleta ganha ares de nostalgia com o Museu José Félix, com 150 peças que datam de 1867 a 1969. É lá que está a inglesa Raleigh da década de 1940, que pertenceu a José Gonçalves de Oliveira, o José Félix, e que incentivou o neto, Flávio, e o bisneto, André, a montarem o acervo em exposição desde 2020. A homenagem ao patriarca da família vem acompanhada da intenção dos fundadores do museu de despertar o interesse cultural local e levar o município ao conhecimento do Brasil e do mundo. Em meio às raridades, vale destacar ainda as mais antigas da coleção, uma Boneshaker de 1867, uma Penny Farthing de 1881 e uma bicicleta de segurança de 1895. Também estão expostas peças e ferramentas originais de várias épocas, além de fotografias e vestuários antigos.

Endereço: Rua Alferes Joaquim da Rocha 838 – Patrimônio – Tocantins – MG
Visitação: qualquer dia mediante agendamento via whatsapp (32) 99118-6110 ou pelas redes sociais @museujosefelix
Entrada franca

Museu da Bicicleta da Pousada Alto Arroio Alegre – Santa Clara do Sul (RS)
Foto: Reprodução / Aliança Bike.

Na zona rural de Santa Clara do Sul, a 150 km de Porto Alegre, existe uma Confraria da Bicicleta. Além de ponto de apoio com a oferta de água gelada e sombra, os ciclistas que passam pela porta também podem visitar o acervo de pouco mais de 40 bicicletas históricas de Vianei Augusto Wille. A coleção começou a ser montada há mais de 20 anos, quando Vianei restaurou a primeira bicicleta. A busca e pesquisa por peças originais acabavam trazendo outros modelos ainda mais raros, como a alemã Durkoop anos 20 com aro de madeira. “Além disso, sabendo que eu gosto e cuido da antiguidade, muitas pessoas acabam trazendo raridades. Quando me dei conta já tinha um acervo”, diz ele, destacando as alemãs Opel 1904, Adler 1951 e a Durkopp feminina 1938, que vem com uma rede na roda traseira para impedir que a saia enrosque no aro. O museu foi inaugurado há pouco mais de três anos, quando ele e a família se mudaram para a propriedade rural, e faz parte da Pousada Alto Arroio Alegre.

Endereço: Estrada Geral Alto Arroio Alegre, Santa Clara do Sul
Visitação: mediante agendamento pelo telefone (51) 9709-5232
Entrada franca

Flaus Bicycle – Sarandi (PR)
Foto: Reprodução / Aliança Bike.

Marcos Flausino Dias, empresário do setor de autopeças, é apaixonado por antiguidades desde garoto, mas sua coleção de bicicletas, que hoje conta com mais de 600 modelos, começou a se formar quando a filha pediu uma bike antiga de presente. “Quando fui restaurar, descobri que havia pouca oferta de peças originais. Parei a linha de produção da minha empresa e passei a produzir algumas delas”, lembra ele. “Nessa busca, as bicicletas iam aparecendo e não parei mais. A maior parte do acervo é original, mas também já fizemos algumas réplicas.” Os destaques são as réplicas das Draisianas e a Penny-farthing do final do século 19. “Mas há modelos de todas as décadas e nacionalidades.”

Todo o seu acervo está organizado em um pavilhão de mil metros quadrados, mas que ainda não está aberto a visitação. A ideia de Flausino é inaugurar o museu no próximo ano para visitas aos finais de semana.

Endereço: Rua Robson Rufino Muniz – Parque Industrial Sarandi
Visitação: mediante agendamento pelas redes sociais @flausbicycle
Entrada franca

Garagem 55 – São Paulo (SP)
Foto: Reprodução / Aliança Bike.

O primeiro Museu de Bicicletas de São Paulo foi inaugurado em julho no tradicional bairro da Mooca, na capital paulista. O acervo em exposição conta com mais de 100 bicicletas. Há modelos bem curiosos, como a de 1906 que foi adaptada para ser utilizada por bombeiros, e também aqueles objetos de desejo “mais recentes”, como as Caloi 10 e Caloi Cross, dos anos 70 e 80. A beleza de raridades de outras décadas, como anos 1950 e 1960, também encantam os visitantes. Além das bikes, o museu também oferece uma coleção de motos e carros antigos.

Endereço: Rua Borges de Figueiredo, 1098
Visitação: Quinta-feira: 18h às 23h,Sexta-feira: 18h às 01h
Sábado: 12h às 01h
Domingo: 10h às 18h
Contato: https://garagem55mooca.com.br/
Ingresso: R$ 15,00

Fonte Aliança Bike







Acompanhe o Rocky Mountain Games Pedra Grande 2024 ao vivo