Dois montanhistas da Mongólia estão desaparecidos no Everest

Por Redação

desaparecidos no Everest
Foto: Shutterstock

Dois montanhistas mongóis foram dados como desaparecidos no Everest esta semana. Usukhjargal Tsedendamba, de 53 anos, e Purevsuren Lkhagvajav, 31, fizeram o último contato via rádio com sua agência no domingo (12) enquanto se dirigiam ao topo da montanha para sua tentativa de cume. As informações são do site Everest Chronicle.

+ Lenda do Everest renova recorde! Kami Rita alcança o topo pela 29ª vez
+ Como é feito o resgate de corpos no Everest
+ Eu escalei o Everest através de realidade virtual – e foi incrível

Os montanhistas são membros de uma equipe de expedição da Mongólia de nove pessoas pela agência 8K Expedition. Dois Sherpas da agência foram enviados para fazer a busca dos mongóis.

“Já faz quase dois dias desde que eles desapareceram. Temos conversado com vários grupos de expedição atualmente acima do Colo Sul para localizá-los”, disse Khimlal Gautam, Chefe do Escritório de Campo de Monitoramento e Facilitação de Expedições no acampamento base, ao site nepalês.

Lakpa Sherpa, fundador da 8K Expedition, afirmou que a dupla havia pago apenas pelos serviços no acampamento base e por cilindros de oxigênio, mas estavam escalando por conta própria sem a assistência de Sherpas.

“Eles estavam confiantes em suas habilidades e força. Disseram-nos que eram montanhistas profissionais e não precisavam de suporte de Sherpas”, disse Lakpa ao Everest Chronicle. “Nós até oferecemos nossos guias gratuitamente, mas eles recusaram a oferta”, acrescentou.

Em um comunicado, o Departamento de Turismo disse que um grupo da expedição TAG Nepal relatou tê-los visto pela manhã da segunda-feira (13), acima do Campo IV, mas nenhuma informação adicional foi fornecida.

O caso dos mongóis desaparecidos no Everest é o primeiro grande incidente nesta temporada de escalada da montanha mais alta do mundo.







Acompanhe o Rocky Mountain Games Pedra Grande 2024 ao vivo