Machu Picchu reabre para apenas um turista, que está preso no Peru há 7 meses

Por Redação

Como muitos viajantes ao redor do mundo, Jesse Katayama teve sua viagem frustrada pela pandemia do Covid-19. O turista natural de Osaka, no Japão, foi para o Peru em março para conhecer Machu Picchu. Mas, só depois de 7 meses “preso” no país, ele consegui conhecer a cidade inca, inclusive sendo o único turista no local.

O turista japonês chegou a Aguas Calientes, a cidade a partir da qual a maioria das pessoas inicia suas expedições a Machu Picchu, em 14 de março. Ele já tinha em mãos o bilhete e a autorização de entrada no Patrimônio Mundial da UNESCO no dia 16 de março, mas foi quando o governo peruano optou pelo fechamento do local.

Desde então, Jesse, de 26 anos, instrutor de boxe, tornou-se morador de Aguas Calientes, onde aluga um pequeno quarto há sete meses.

Leia Mais:
+ Peru: o destino que une aventura, natureza, esportes e cultura
+ Os lugares mais incríveis do Peru com Flávia Vitorino; veja o vídeo

Embora o fechamento da fronteira o tenha impedido de visitar outros países da América do Sul, ele aproveitou ao máximo sua experiência explorando atrações locais como a montanha Putucusi e as cachoeiras Calientes. Ele até deu aulas de boxe para algumas crianças locais e fez amigos em sua nova cidade natal.

“Eu corro todas as manhãs e pude ver Machu Picchu à distância”, disse Katayama à CNN. “Pensei que nunca chegaria a Machu Picchu, pois esperava que não fosse abrir ainda este ano. Mas estava bem com isso porque me diverti muito aqui.”

No entanto, quando ele começou a ficar sem dinheiro e precisando voltar para o Japão sem nunca ter usado seu bilhete para Machu Picchu, ele conseguiu uma permissão especial para entrar no local com a Andean Roots Peru, uma empresa de turismo.

Com a ajuda do Ministério da Cultura nacional, Jesse recebeu permissão para entrar em Machu Picchu – e ter o local quase todo para ele. Ele estava acompanhado por dois fotógrafos que documentaram a experiência e por José Bastante, chefe do local.

Em uma postagem comemorativa no Instagram, o jovem escreveu: “Pensei que nunca chegaria (a Machu Picchu), mas todos pediram ao governo e à cidade e eles me deram uma permissão super especial”. Ele acrescentou: “Os peruanos são muuuuito gentis. Muito obrigado!”

View this post on Instagram

マチュピチュキタァァァァァァァァァァァァァァァァァァ‼️‼️‼️ この前の新聞見てくれて 「頑張って」「応援してる」 「なんでも頼って」 「マチュピチュの俺の家タダで使ってええよ」 「マチュピチュ開いたらタダでガイドしたる」 「マチュピチュ村の村長に行ける様に言っとくわ」 ペルーの人達、ペルーに住んでる日本の人達から沢山メッセージもらいました😂 もう行けへんやろなと思ってたけど、皆さんが村長、政府に頼んでくれて 超特別に行かせてもらった👏🏽笑 ペルーの人達みんな優しすぎるぅ〜くぅ〜 本当にありがとうございます!! 村長と一緒にマチュピチュいった人今までおらんやろ笑 閉鎖後、1番最初にマチュピチュ行った地球人は俺だぁぁぁぁぁ🔥🔥🔥 #世界一周 #バックパッカー #27ヵ国目 #ペルー #マチュピチュ #貸し切り #村長のガイド付き #村長ごっつ男前 #トムクルーズ似なんよ #ミッションインポッシブルなんよ #peru #machupicchu #lastsamurai

A post shared by Jesse Katayama (@jessekatayama) on

O viajante deixará o Peru com destino ao Japão em 16 de outubro. Enquanto se prepara para voltar para casa, ele está se despedindo dos habitantes da cidade que se tornaram seus amigos nos últimos meses. “Definitivamente vou chorar”, diz ele sobre sua despedida de Aguas Calientes. “Esses sete meses foram muito especiais para mim. Eu descobri uma nova parte de mim.”

O ministro da Cultura do Peru, Alejandro Neyra, disse em uma coletiva de imprensa que que há planos de reabrir Machu Picchu aos visitantes com 30% da capacidade, mas não especificou uma data exata.