Um jovem norte-americano de 17 anos estava visitando uma ex-namorada em Utah, nos Estados Unidos, quando decidiu fazer uma caminhada próximos das montanhas de Millcreek Canyon. Ele partiu em 2 de janeiro, de acordo com o canal de televisão CNN. No dia havia nevado, mas segundo o jovem, estava um dia ameno. Mas o que era para ser um simples passeio, se transformou em 30 horas sozinho nas montanhas nevadas.

+ Mulher sobrevive a queda de 1.500 metros após paraquedas falhar
+ Esquiadora cai mais de 300 metros em montanha e sobrevive; veja o vídeo

Nicolas Stacy-Alcantara, que vive em Fresno, na Califórnia, disse que com o passar da tarde, a neve aumentou e a temperatura caiu. “Foi gradual … notei que a neve estava ficando cada vez mais profunda enquanto eu caminhava”, disse ele. Eventualmente, seus pés começaram a ficar congelados, e isso o fez parar.

Ele então percebeu que precisaria sobreviver à noite ao ar livre. Ele disse que encontrou uma árvore e cavou uma caverna debaixo dela.

Preocupado com a hipotermia e com a perda de consciência, ele bateu as mãos no peito para se aquecer e acionou temporizadores no telefone a cada 30 minutos para ficar acordado.

“Houve momentos da noite em que adormeci, mas fiquei praticamente acordado o tempo todo”, disse Nicolas.

Nicolas foi internado para tratar a hipotermia e ulceração pelo frio – Foto: U of U Health

E quando a manhã chegou, ele começou a andar novamente. Depois de viajar alguns quilômetros, ele foi encontrado por esquiadores com um telefone via satélite, disse à CNN.

Quando Nocilas foi resgatado na sexta-feira, ele saiu de um helicóptero sem sapatos e apenas meias.

Ele disse que tinha um par extra de meias e quando as trocou e voltou a amarrar os sapatos, não conseguiu porque suas mãos estavam congeladas.

O jovem foi levado para um hospital onde foi tratado por hipotermia e ulceração pelo frio. Ele foi libertado quinta-feira (9) e espera-se uma recuperação completa.