Imagem de tigresa abraçando árvore vence o Wildlife Photographer of the Year

Por Redação

O Abraço, de Sergey Gorshkov, da Rússia — Foto: Sergey Gorshkov/Wildlife Photographer of the Year

O Wildlife Photographer of the Year é um dos concursos de fotos de vida selvagem mais importantes do mundo. É nele que podemos ver as imagens mais impressionantes feitas por fotógrafos profissionais e amadores que amam natureza.

Pela primeira vez, a cerimônia de premiação foi realizada virtualmente, na última terça-feira (13). A competição deste ano atraiu quase 50.000 inscrições de todo o mundo. A exposição com as fotos vencedores será inaugurada em 16 de outubro no Museu de História Natural de Londres.

A foto vencedora da 56ª edição do Wildlife Photographer of the Year foi a intitulada “O Abraço”, que mostra uma tigresa Amur, também conhecido como tigre siberiano, abraçando uma árvore milenar. Quem fez a belíssima imagem foi o fotógrafo russo Sergey Gorshkov.

Leia Mais:
+ Dicas para quem quer começar a fotografar natureza
+ Quatro exercícios para você fotografar melhor ao ar livre

Ele levou mais de 11 meses para capturar a imagem usando câmeras ocultas. “Naquele momento, minhas mãos começaram a tremer”, escreveu Sergey. Sua foto magnífica foi capturada em novembro de 2019, no Extremo Oriente da Rússia, no Land of the Leopard National Park.

A tigresa abraça um antigo pinheiro que pode ter sido usado por décadas por tigres, deixando marcas de cheiro, esfregando as glândulas das bochechas contra a casca para deixar mensagens para outros tigres que, um dia, poderão passar.

“A luz, as cores, a textura. É como uma pintura a óleo”, descreve a chefe dos jurados do prêmio, Roz Kidman-Cox, à BBC.

O prêmio de Sergey foi anunciado durante um evento online organizado pelo Museu de História Natural de Londres com a participação da duquesa de Cambridge, Kate Middleton, e os apresentadores de TV Chris Packham e Megan McCubbin.

Outras categorias vencedoras

Na categoria de Jovens Fotógrafos, quem levou o grande título foi a imagem “A Raposa que Capturou o Ganso”, de Liina Heikkinen, da Finlândia, que tinha 13 anos quando fotografou a cena.

A Raposa que Capturou o Ganso, de Liina Heikkinen, da Finlândia — Foto: Liina Heikkinen/Wildlife Photographer of the Year/BBC
A Raposa que Capturou o Ganso, de Liina Heikkinen, da Finlândia — Foto: Liina Heikkinen/Wildlife Photographer of the Year

Outra imagem impressionante é a de um jovem macaco narigudo de perfil, vencedor da categoria Retrato Animal do WPY neste ano. A fotografia foi tirada no Santuário de Macacos Narigudos em Sabah, no Bornéo, por Mogens Trolle, da Dinamarca.

A Pose, de Mogens Trolle, da Dinamarca — Foto: Mogens Trolle/Wildlife Photographer of the Year/BBC
A Pose, de Mogens Trolle, da Dinamarca — Foto: Mogens Trolle/Wildlife Photographer of the Year

A imagem abaixo ganhou na categoria Sub-Aquática de 2020. O fotógrafo chinês Songda Cai registrou uma pequena lula-diamante na fase de paralarva (o que significa que não é mais um filhote, mas tampouco um adulto), que tem cerca de 6 a 7 cm de comprimento. Para essa captura fotográfica, ele fez um mergulho noturno na costa de Anilao, nas Filipinas.

O Momento de Ouro, de Songda Cai, da China — Foto: Songda Cai/Wildlife Photographer of the Year/BBC
O Momento de Ouro, de Songda Cai, da China — Foto: Songda Cai/Wildlife Photographer of the Year

Na categoria Comportamento: Mamíferos, a foto de outro profissional chinês venceu. A imagem fofa intitulada “Quando a Mãe Fala para Correr”, de Shanyan Li, mostra jovens gatos-de-pallas, felinos também conhecidos como manuls, encontrados nas estepes remotas do planalto de Qinghai-Tibet, no noroeste da China.

Quando a Mãe Fala para Correr, de Shanyuan Li, da China — Foto: Shanyuan Li/Wildlife Photographer of the Year/BBC
Quando a Mãe Fala para Correr, de Shanyuan Li, da China — Foto: Shanyuan Li/Wildlife Photographer of the Year

Além de imagens de animais, o WPY também seleciona fotos de imagens da natureza, com a categoria Ambientes da Terra. A fotografia Luciano Gaudenzio, da Itália, venceu ao mostrar o lado norte do vulcão mais ativo da Europa.

Rio de Fogo do Etna, de Luciano Gaudenzio, da Itália — Foto: Luciano Gaudenzio/Wildlife Photographer of the Year/BBC
Rio de Fogo do Etna, de Luciano Gaudenzio, da Itália — Foto: Luciano Gaudenzio/Wildlife Photographer of the Year

Você pode conferir mais imagens vencedoras no site do Wildlife Photographer of the Year. E as inscrições para o prêmio de 2021 já começam na semana que vem, dia 19.