A Grécia abriu seu primeiro museu subaquático próximo a um local de naufrágio da era antiga. De acordo com o jornal The Guardian, este museu foi rotulado como um “panteão dos naufrágios”.

O primeiro museu subaquático da Grécia permite que os visitantes mergulhem no tempo da era da Guerra do Peloponeso, enquanto observam antigos naufrágios e jardins de coral imaculados.

Leia Mais: A Grande Barreira de Corais vai ganhar um museu subaquático
A piscina “mais profunda do mundo” é inaugurada na Polônia

Mergulhando a uma profundidade de 24 metros, os guias podem mostrar aos visitantes o naufrágio do Peristera. A embarcação tem 30 metros de comprimento e naufragou há 2.400 anos. Acredita-se que o navio, que carregava 400 ânforas de vinho e talheres de cerâmica para transportar das antigas cidades de Mende e Peparethus, na Grécia antiga, tenha afundado devido ao mau tempo por volta de 425 aC.

O museu subaquático está localizado no Parque Nacional Marinho de Alonissos e Espórades do Norte, a primeira Área Marinha Protegida estabelecida na Grécia e a maior da Europa. O museu dos naufrágios de Peristera, que deve o seu nome a uma ilhota desabitada vizinha ao longo de cuja costa, foi aberto ao público durante um período piloto que terminou no final de outubro. No total, mais 250 mergulhadores visitaram o local.

A abertura total, se o COVID-19 permitir, será em junho de 2021. Mergulhadores experientes podem ir com um guia, enquanto os não mergulhadores podem ter aulas nos centros de mergulho credenciados próximos.

Para quem não pretende mergulhar, cinco câmeras subaquáticas podem mostrar aos visitantes um vislumbre do que está sob as ondas, incluindo uma que funciona em uma transmissão ao vivo de 24 horas.

As autoridades planejam abrir mais quatro naufrágios antigos na área para mergulhadores amadores. O objetivo é formar um parque de mergulho que atrairá mais turistas.

Veja o vídeo do YouTube de mergulhadores explorando o naufrágio abaixo:

 

-Publicidade-